Seguir o blog

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

VIVA O CINEMA BRASILEIRO!

O pessimismo é uma desgraça, corrói e mata alma; embora Augusto não achasse isso, e nem Shopenhauer, tampouco Mark Twain que dizia que “só os tolos não são pessimistas”.
Já Wilde parecia brincar com sua definição sobre o tema: na escolha de um entre dois males, o pessimista prefere ambos.
Mas o fato é que muita gente foi pro inferno sem sorrir, e isso não é bom.
Sorrir faz bem, relaxa os músculos e ainda é o melhor remédio pra dor de dente.
Desde há muito ouço dizer que o samba morreu, que o Brasil é um horror etc.
“Só aqui (no Brasil), isso (coisa ruim) acontece”, quem já não ouviu?
Este preâmbulo faço para dizer da alegria que senti ao assistir, hoje de manhã, o longa O Milagre de Santa Luzia (Uma Viagem pelo Brasil que toca Sanfona), de Sergio Roizenblit, numa sala do Shopping Frei Caneca, cá em Sampa.
De 104 minutos, o filme começa com o sanfoneiro Dominguinhos puxando seu fole de ouro enquanto caminha devagar pela estrada de terra que leva a Exu, de Luiz Gonzaga.
O canto é bonito, choroso: Lamento Sertanejo, parceria com Gilberto Gil.
Um trecho do livro Os Sertões, de Euclides o Sertanejo é antes de tudo um forte da Cunha, diz a que vem O Milagre.
Roizenblit conta um pouco do Brasil através de foles, desde o Nordeste.
Alguns depoimentos enriquecem o filme.
A poética de Patativa, por exemplo: é significativa sobre o Rei do Baião, que nasceu no Dia de Santa Luzia, 13 de dezembro.
Uma informaçãozinha: o poema que Patativa declama fui eu quem lhe pediu que fizesse para o livro Eu Vou Contar pra Vocês (Ed. Ícone, 1990), sobre Luiz Gonzaga, que lancei em 1990. Está na página 114, sob o título Adeus, Luiz. Na ocasião, lembro, eu me encontrara com poeta no Memorial da América Latina e no extinto Teatro das Nações Unidas. Foi nesse teatro que lancei o livro em noite de autógrafos ao lado de amigos como Juarez Carvalho, José Nêumanne, José Ramos Tinhorão e Paulinho Nogueira e show com Inezita Barroso e grupos folclóricos.
E ainda há gente que diz que não temos cinema, ora. Temos, sim! E também cinema documental.
Nesses dias, por exemplo, o bom Versificando, de Pedro Caldas, estará sendo exibido no 33º Festival de Filmes do Mundo, em Montreal.
Versificando conta a história da poesia feita de improviso, ao som de violas, pandeiros e outros instrumentos. Importantíssimo, não?
O diretor embarca quarta que vem.
.............
Da colega jornalista Anna Pires recebo a informação de que os artistas Claudette Soares, Pery Ribeiro, Os Cariocas, Izzy Gordon, Alaíde Costa, Ithamara Koorax e a atriz/cantora Soraya Ravenle (a Zefa da novela Paraíso) estarão na cidade participando de três shows gratuitos em homenagem à cantora Dolores Duran, desaparecida dentre nós há 50 anos. A irmã de Dolores, Denise, também participará dos shows, que ocorrerão na Praça do Patriarca. Mais informações pelo telefone 3865.8840 ou através do email annac.p@uol.com.br
.................
Bom, agora vou à Casa das Rosas, ali na Avenida Paulista, 37, onde logo mais às 20 horas será lançado Catálogo da Exposição Poesia Experimental Francesa: Zona Digital.

5 comentários:

Marco Antonio Zanfra disse...

Lembro muito bem do lançamento de "Eu vou contar pra vocês": afinal, ganhei um exemplar do autor, o único entre os que eu conheço que precisa de tradutor para a dedicatória. Você citou Paulinho Nogueira, pois eu me lembro de que fiquei um bom tempo conversando com ele e com o saudosíssimo desenhista Otávio, num bar do outro lado da avenida São João.

Kim disse...

E onde e que eu estava esse tempo todo que perdi tudo isso?

Preciso de um exemplas de cada..Proxima vez que for pra casa, vou me abastecer de coisas boas.

Cintia

Marco Antonio Zanfra disse...

Você viu esse livro ("Eu vou contar pra vocês"), Cíntia: foi você quem me chamou a atenção para o fato de meu nome estar entre as pessoas a quem o Ângelo citou no agradecimento.

Cintia disse...

Ha! O que a idade faz com a gente!!
Pois entao, sou uma avida leitora de "creditos" de livros, discos, filmes.. Encontro coisas muito interessantes!

Juliana Furtado disse...

Boa tarde, Assis,
Meu nome é Juliana, sou estudante de jornalismo da FACAMP, e estou escrevendo um livro reportagem sobre os Demônios da Garoa. Gostaria de marcar uma entrevista com você, se possível.

Meu email é julianaruizfurtado@gmail.com

Abracos

POSTAGENS MAIS VISTAS