Seguir o blog

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

DE IMPROBIDADE FEDERAL, POESIA E MÚSICA

No emaranhado miolo brasiliense da ilha da fantasia, e entorno, há uma fieira de calango tangos de coloração político-partidária diversa pulando miudinho sobre a frigideira da Justiça.
Hoje, e não por coincidência, está se completando uma semana que o governador DEM José Roberto Arruda, do Distrito Federal, deu de garra de uns maços de grana viva oferecida por corruptores amigos donos de empresas prestadoras de serviço ao DF por meio de editais e outras ferramentas legais que a gula torna ilegais.
A sede incrível por dinheiro do governador distrital desencadeou mais um escândalo nacional.
E que escândalo!
Mas o moço corrupto que já colecionava antecedentes do gênero, pensava que o bote que deu ficasse sob segredo de Estado.
Eita!
Os instrumentos de uso corrente aplicados nestes tempos bicudos previstos por George Orwell no livro 1984 impediram que o esfomeado governador ficasse impune ao gesto lamentável que cometeu, junto com sua corriola. Resultado: até o instante presente em que batuco estas linhas, oito pedidos de impeachment foram despejados no colo da Procuradoria da Câmara Legislativa da ilha da fantasia exigindo a sua saída imediata do cargo que o voto direto o colocou.
Dos oito, dois estão sendo analisados em caráter de urgência.
Mas não vou me alongar aqui no assunto, pois os jornais de amanhã, e as revistas de fim-de-semana certamente o farão. Deixo, antes, palavras versificadas do indignado poeta popular cearense Moreira de Acopiara:

Nosso velho Brasil requer ajuda,
Pois tem muito bandido nessa praça.
Outra vez vi José Roberto Arruda,
Esse incréu, esse truste, essa desgraça,
Comandando em Brasília uma quadrilha.
Essa corja nos rouba, nos humilha,
Faz a gente de besta, de imbecil.
Esse Arruda de Serra ia ser vice,
Mas caiu na fraqueza, fez tolice,
Será menos um DEMO no Brasil.

Para quem não se lembra, vou dizer
Quem é esse José Roberto Arruda.
Serei breve, pra não me aborrecer
Ainda mais nessa vida tão sisuda.
Não faz muito esse traste foi flagrado
Violando um painel lá no Senado
Pra saber quem foi quem votou em quem.
ACM, outro traste da Bahia,
Nessa fraude foi sua companhia,
Muita gente se lembra muito bem.

Ia mal o governo FHC,
Que já tinha comprado uns deputados,
E esse Arruda no PSDB
Era mais um dos grandes aliados.
Questionado, negou. Mas levou vaia.
Aliou-se ao larápio Sérgio Naia,
Mentiu muito. Mas pra não ser cassado
Foi de novo à tribuna, confessou,
Fez teatro, chorou, renunciou,
Pra sair candidato a deputado.

Elegeu-se também Arruda para
Governar o Distrito Federal.
A memória do povo é coisa rara,
E não diferencia o bem do mal.
Veja a tal de Ieda lá no Sul!
Lá debaixo daquele céu azul,
Tem da mídia local a proteção.
Pinta e borda, nos chama de imbecis...
Rouba e mente! E o meu pobre País
Cada dia acoberta mais ladrão.

No passado tivemos mensalão,
Doações de carrões, grana em cueca,
Malas cheias andando de avião...
E essa fonte eu não sei se um dia seca.
Esse escândalo que agora se repete
Envergonha, chateia, compromete,
Mostra a fragilidade do sistema.
Esses DEMOS vestidos de pastores
Furtam, mentem, maltratam os eleitores...
E ninguém bota um fim nesse problema.

Na TV vimos cenas muito feias
Envolvendo dinheiro de propina,
Que encheu bolsas enormes, encheu meias,
Mais os bolsos das aves de rapina.
Deputados que são remunerados
Muito para serem aliados
Dos munícipes e serem defensores
São flagrados botando a mão na massa.
Do meu canto imagino o que se passa
De obsceno naqueles bastidores.
..............................
PROJETO GURI: 15 ANOS

De Hedylaine Boscolo, da Lead Comunicação e Sustentabilidade (hedy@lead.com.br), recebo e repasso outras palavras:
Mais de 380 alunos, 23 compositores, 18 faixas, 11 polos, 18 meses, 160 horas de gravação.
Estes são alguns dos números que envolvem o projeto do CD Guri Convida, que a Associação Amigos do Projeto Guri (AAPG) lança no próximo dia 13 de dezembro. O CD dá início às comemorações do 15º aniversário do Projeto Guri, iniciativa nascida na Secretaria de Estado da Cultura e gerida pela AAPG desde 2004.
Com direção artística do produtor Beto Villares, o CD é fruto de um trabalho que uniu estudo, disciplina e dedicação de centenas de alunos do Projeto Guri, sob a regência e orientação dos educadores musicais da AAPG. Os meses de ensaios resultaram em 18 faixas inéditas, compostas e gravadas por artistas especialmente convidados para o projeto.
André Abujamra, Andréia Dias, Arnaldo Antunes, Anelis Assumpção, Antônio Pinto, Catatau, Curumin, Fernanda Takai/ John Ulhoa, Iara Rennó, Maurício Pereira, Max B.O., Rappin’ Hood, Renato Dias, Siba, Grupo Sonantes (que tem como vocalista a cantora Céu), Thalma de Freitas e Zélia Duncan são os artistas que participam do Guri Convida, que resultou numa mistura moderna e criativa de gêneros e gerações.
Os artistas de destaque no cenário musical entraram em estúdio com os guris dos seguintes polos do Projeto: Amácio Mazzaropi, Espaço Aberto Jardim Miriam, Fundação Casa Mooca, Ibiúna, Indaiatuba, Polo Regional de Jundiaí, Osasco, Pirassununga,
Ponte Brasilitália, Julio Prestes e Comunidade Harmonia. Dessa forma, os alunos do Projeto Guri puderam apresentar a bagagem musical que estão adquirindo em sala de aula, com resultado aprovado por quem entende de música. “Eu desenhei o projeto de forma que o Guri fosse o principal músico”, explica Beto Villares. “O CD é um verdadeiro encontro entre nossos alunos-artistas e nomes de destaque da música brasileira. Significa mais uma forma de desenvolvimento social. Além disso, representa também a qualidade técnica do ensino musical que oferecemos, pois demonstra a capacidade e profissionalismo dos alunos durante ensaios e gravações”, observa Alessandra Costa, diretora executiva da AAPG.

Um comentário:

Marco Haurélio disse...

Assis, mais um circunstancial, que já corre por toda a web:


Contra o Arruda, arruda na orelha

Autor: Raimundo Nonato Silva

O José Roberto Arruda
Pego com a mão na massa
Seria o vice de Serra,
Que é uma outra desgraça
Se a coisa continuar
Vai faltar DEMO na praça.

Arruda pra quem não lembra
É aquele que foi flagrado
Com o canalha ACM
No episódio lembrado
Por todos como a fraude
Do tal "painel do senado”.

Ele na época era líder
Do governo FHC
Que comprou os deputados
Para se reeleger
Renunciou entre prantos
Pra ninguém o prender.

Era o P S D B
O seu partido de então,
Parceiro de Sérgio Naia
E outros éticos de então
Foi para o P F L
Recebeu uma promoção.

Saiu na revista Veja
Nas tais páginas amarelas
Mas para sair ali
Desembolsa a bagatela
De 400 mil mangos
Pra revista “Zé ruela”.

Explico: ele comprou
Sem qualquer licitação
400 mil da Abril
E daí a rasgação
De seda da tal revista
Para o político ladrão.

Agora o tal Arruda
Esperneia, baba, mija
Só porque foi apanhado
Com a boca na botija
Aponta pra José Serra
Diz: Careca não se aflija.

José Serra que também
Não é flor pra se cheirar
Haja vista o Roubo-Anel,
No povão a desabar
E o buraco do metrô
Sobre o qual não quer falar.

Não esqueça Yeda Crusius,
A raposa lá do sul
Protegida pela mídia
Que enxerga tudo azul
Enquanto o Rio Grande afunda
Num asqueroso Paul.

Arruda já prometeu
Dizer tudo o que ele sabe
Já disse que enviou
Bufunfa para o Kassab
E que o Roberto Freire
Disso também não se gabe.

No Distrito Federal
Diretora de uma empresa
Acusa Augusto Carvalho
De tomar parte em torpeza
Secretário de saúde
Do PPS é certeza.

Segundo essa diretora,
O montante desviado
Em parte a Roberto Freire
Era na hora enviado.
Grana do propinoduto
Por Arruda instalado.

O tal Durval que está
Até o pescoço imerso
Já responde na justiça
A mais de trinta processos
É o grande articulador
De um esquema tão perverso.

Cadê Agripino Maia
Refugo da ditadura?
Cadê Heráclito Fortes
Tão hedionda figura?
É o boca de sovaco
A mais feia criatura.

Esse Heráclito é chegado
Também a fazer trambique
Por funcionária fantasma
No seu gabinete chique
Tinha a filha do déspota
Maior, o Fernando Henrique.

Agora o caldo entornou
Mesmo com a mídia comprada
Arruda será cassado
E com arma disparada
Levará para o abismo
Toda a quadrilha montada.

Roberto Freire, Zé Serra
Heráclito e Agripino
Kassab e outras moléstias
Terão o mesmo destino
E o Brasil ficará livre
Desse grupo tão ferino.

FONTE: http://carvalhorobles.blogspot.com/2009/12/cordel-do-arruda.html

POSTAGENS MAIS VISTAS