Seguir o blog

terça-feira, 5 de outubro de 2010

TUDO BEM, TUDO BEM, TUDO BEM?

Por que não dizer:
- Bons tempos aqueles de palhaços como Carequinha, Pimentinha, Piolin, Arrelia, de batismo Waldemar Seyssel, que um dia me convidou para escrever, e escrevi com orgulho, o prefácio de sua autobiografia para a Editora Ibrasa (“Arrelia, Uma Autobiografia”), ali pelos finzinhos dos 90.
Bons tempos, sim!
Era legal assistir esses palhaços de verdade.
De verdade, era legal assistir a esses palhaços.
Palhaços que nos embalaram a infância, que nos fizeram bem, que nos levaram a ver o mundo com graça infantil, sem segundas intenções, puros, sem nos agredir nos fazendo de bobos.
Mas agora o que dizer da telinha de fazer doido chamada TV, que produz celebridades sem conteúdo do dia pra noite e os carimba de "palhaço"?
Nos tratam de bobos, não é?
A última invenção dessa telinha é Tiririca.
Terrível!
E o que nos faltava no Congresso Nacional!
Quem de bom senso não fica tiririca da vida?
O tal Tiririca convidou os abestados a votar nele.
Apareceram cerca de 1,4 milhão desses tais.
Como tem abestado no Brasil!
Abestado é gente abestalhada, idiota, quem não sabe disso?
Lê-se no dicionário, “Abestado”: que se abestou, que se bestificou... “Abestalhado”: que diz tolices, tolo, imbecil... Cheio de si, presunçoso...
Como gostar disso?
Ora, cá não estou eu a falar do cidadão que se esconde por trás dessa coisa chamada tiririca, que é vítima, sem dúvida, do sistema que tritura e joga o bagaço fora.
Estou falando da coisa que em si só se encerra.
E ponto!
Está na 1ª edição do Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, à pág. 2724, 3ª coluna à direita: “4 RS infrm. Punguista, batedor de carteira”.
E aí?

PS – A cartinha lá em cima dirigida a mim e assinada por Waldemar Seyssel, o Arrelia, é de agradecimento. Não é pra se sentir honrado, feliz da vida?

5 comentários:

Alcides disse...

não julgue assim companheiro, Tiririca não é tão diferente de tantos outros no congresso, é válido sim o voto de protesto,pois acredito que a maioria das pessoas que votaram no tal palhaço não acreditavam como se pode supor que seria um excelente político, como voto de protesto foi válido sim, desculpe tá?

assis angelo disse...

Nos fins dos anos 50, o rinoceronte Cacareco ganhou, em São Paulo, quase 100 mil votos. A justificativa foi: votos de protesto. Ora, protesto por protesto que se vote direito. Eleição é coisa séria, minha gente.

Júbilo Jacobino disse...

Adoro a lembrança do Arrelia e do Pimentinha ... Como vai, como vai, como vai? Muito bem, muito bem, bem, bem ... mas confesso que gosto também do palhaço Tiririca e antes de fazer um paralelo com o Cacareco, faço com o Dr. Enéias, que não era palhaço profissional mas se fazia de, ao criar bordões fonéticos e fazer com que suas caretas e aparência provocassem risos. Para a câmara ele levou uns 3 ou 4 consigo e nem por isso a democracia sucumbiu. Não acho que é voto de protesto não, acho que é voto de alienado mesmo, e, queiramos ou não, os alienados existem e moram ao lado. Cuidado!

assis angelo disse...

É isso: os alienados moram ao lado e deles há quem se aproveite. Devemos ter o cuidado de não desperdiçar voto, votando por votar. Desse jeito não tem como o País andar pra frente, não é mesmo?

Valdimir disse...

Minha infância foi feliz (e eu sabia!...) pois tive Torreso, Fuzarca, Arrelia, Pimentinha e outros palhaços dignos de nosso respeito. Convive com Torrespo e seu filho Pururuca muitos anos (até sua partida) e tenho atpe fotos com ele, o que muito me envaidece!

POSTAGENS MAIS VISTAS