Seguir o blog

quarta-feira, 18 de maio de 2011

QUEM PODE, PODE. E AGORA, MAESTRO?

Hoje volto a falar no programa O BRASIL TÁ NA MODA, que apresento todos os dias na rádio Trianon AM 740, entre às 14h30 e 15 horas, sobre o padre-inventor gaúcho nascido na capital do Estado, Roberto Landell de Moura, homenageado in memoriam ontem à noite na Câmara Municipal de São Paulo, onde cerca de meia centena de pessoas esteve aplaudindo a iniciativa do vereador Eliseu Gabriel, do PSB, que entregou o título de cidadão paulistano a um dos representantes da família, Zemo Landell, que anda pela casa dos oitent´anos.
A homenagem, como de praxe, começou com a audição do Hino Nacional Brasileiro seguida de uma palestra ilustrada do jornalista Hamilton Almeida, biógrafo do padre, e de falas de integrantes da mesa formada na ocasião, como os jornalistas Audálio Dantas, Augusto Camargo, o Guto, presidente do Sindicato e secretário da Federação Nacional dos Jornalistas, e o criador e diretor da newsletter Eduardo Ribeiro, que sem titubear abraçou há quase dois anos a causa do movimento de valorização e reconhecimento da obra de Landell de Moura, que inclui a invenção do rádio, no começo do século passado.
O Brasil precisa acreditar no Brasil.
Digo isso porque é comum não nos darmos importância em nada, ou quase nada.
Que o digam os americanos do Norte.
O padre Landell foi um grande inventor.
A história, aos poucos, está mostrando isso.
Tudo está documentado e quem quiser entender isso melhor, basta ir à cata dos livros de Hamilton Almeida, sobre o inventor gaúcho.

MAESTRO MEDAGLIA
- O maestro Júlio Medaglia é exemplo parecido com o que ocorreu em vida com o padre Roberto Landell de Moura.
Ao ser demitido há poucos dias sem razão alguma de suas atividades no rádio e televisão Cultura, da Fundação Padre Anchieta, o maestro topou ocasionalmente com o governador Alkimim, que fingiu surpresa pela demissão. Resultado, pra Kafka ver: o todo poderoso da Fundação, Sr. Sayad, chamou o demitido para uma conversa e disse que sua demissão será revista e que ele poderá continuar na Casa, mas para que isso ocorra tem de apresentar novos projetos.
Bingo!
O maestro precisa mostrar que sabe o que sabe.
Júlio Medaglia é um dos maiores maestros do Brasil, em todos os tempos.
Só a Fundação Anchieta não sabe.
Conclusão: quem pode fazer não faz, e quem não pode faz.
Deus do céu, nada muda nesta terra abençoada por Deus!

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS