Seguir o blog

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

DUOFEL DOMINGO NA FENAC, EM PINHEIROS

A convite do craque Eduardo Ribeiro, compareci anteontem à solenidade de entrega do prêmio Jornalistas&Cia/HSBC de Sustentabilidade no EcoHouse, em Pinheiros, prêmio do qual fui jurado, com orgulho.
Ontem levei abraço querido ao amigo Gal Oppido, que inaugurou, com pompas e circunstâncias - como é dito no jargão das obviedades -, o seu novo estúdio, no Itaim Bibi.
Coisa de primeiríssima qualidade e beleza, com direito, inclusive, a uma exposição de fotos, no local. Inesquecível o evento.
Gal, no século passado, hahaha, foi baterista do grupo musical paulistano Rumo, de qualidade inquestionável.
Vocês lembram?
Pois bem, nesse mesmo século, já no final, lembro que Gal foi meu parceiro como fotógrafo de talento - e músico que todos sabem, no livro que escrevi sobre o mais importante poeta popular do Brasil em todos os tempos, o cearense incrível Patativa do Assaré (aí na foto, histórica, comigo e Gal).
Um dia, nos anos de 1950, Patativa compôs este soneto cuja beleza deixo que vocês avaliem:

“O que mais dói não é sofrer saudade
Do amor querido que se encontra ausente,
Nem a lembrança que o coração sente
Dos belos sonhos da primeira idade.
Não é também a dura crueldade
Do falso amigo, quando engana a gente,
Nem os martírios de uma dor latente,
Quando a moléstia o nosso corpo invade.

O que mais dói e o peito nos oprime,
E nos revolta mais que o próprio crime,
Não é perder da posição um grau.
É ver os votos de um país inteiro,
Desde o praciano ao camponês roceiro,
Para eleger um presidente mau”.

Viva Patativa!
Viva Gal!

Depois de anteontem e ontem, estive entre os convidados do Sesc assistindo explanação do seu representante maior, Danilo Miranda.
Na ocasião, fiquei sabendo dos ideais do novo canal de televisão no ar, o SESCTV.
Coisa também de primeira, sem anúncios que nos entorpecem.
Vai dar certo, inclusive porque o Danilo foi incisivo nesse ponto.
Televisão é visão na tela do mundo, perto e distante.
Beberiquei um champangne em seguida e encontrei pessoas queridas que não via há tempos, como a atriz Rosi Campos, a colega jornalista Leila Reis e outras mais.
Foi bonita a festa, pá!
Rosi foi o melhor do dia, como mestre de cerimônia.
Mulher grande de talento incrível está aí: Rosi.
E era para eu estar agora batendo palmas, ao vivo, para o Duofel na Fenac, de Pinheiros.
O Duo está lançando DVD e CD novos, com repertório do grupo inglês Beatles.
Domingo, na mesma Fenac, o Duo estará fazendo show.
E aí, sim, estarei lá.

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS