Seguir o blog

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

EM PAUTA, A CULTURA POPULAR

Almocei hoje cá em Sampa com o ministro da Educação, Fernando Haddad. Aproveitei para sugerir que encampe a idéia de levar a sério a cultura do povo, inclusive porque creio profundamente que é a partir da cultura popular que um país, qualquer país, poderá ganhar respeito e o passaporte definitivo para o reconhecimento mundial.
A cultura popular é a digital de um povo, e é muito e é tudo.
Falei da importância de trazer de volta às escolas públicas - e privadas - a música que o povo anônimo faz e faz bem.
E não só a música, mas tudo referente à cultura popular.
Mas para isso é necessário que se prepare condignamente e com profissionalismo o professor, que por sua vez tem como incumbência preparar o brasileiro para dias melhores do amanhã.
Preparar quer dizer instrumentalizar o professor com todos os recursos possíveis.
Educação é palavra-chave para a formação cidadã.
Lembrei que o Brasil está cada vez mais se americanizando, em prejuízos vários, incluindo à língua herdada dos portugueses e que adotamos como nossa, oficialmente.
Primeiro aprendamos a nossa língua, ora!
As emissoras de rádio, salvo um ou outro caso, já não tocam música brasileira há muito.
Dei ao ministro um monte de razões para que leve a sério a nossa cultura popular.
Lembrei do estudioso Luiz da Câmara Cascudo, que passou a vida pesquisando a vida e a cultura do povo e que deixou, de legado, uma centena e meia de livros publicados por meios e esforços próprios.
Hoje acham-se uma dezena e meia desses livros nas bancas do ramo, se tanto.
E quem tem seguido os passos de mestre Cascudo?
Pesquisador sério e de tempo integral dedicado a essa tarefa é difícil de ver por aí.
Contam-se nos dedos e sobram dedos, pois agora a moda é pesquisar pelo Google.
Ainda sugeri ao ministro que ande com um ou outro exemplar de um bom livro debaixo do braço, de Cascudo inclusive, de José Ramos Tinhorão, de Darcy Ribeiro e outros dessa linhagem.
Por que?
Para chamar a atenção dos coleguinhas jornalistas e explicar a razão disso.
A sugestão é extensiva à presidente Dilma.
Bom, vamos ver no que vai dar o que eu disse hoje ao ministro Haddad.

AUDIÊNCIA PÚBLICA
- Depois de amanhã 5, às 14h30, tem audiência pública referente aos pontos de cultura no Estado de São Paulo, na Assembléia Legislativa, ali na Av. Pedro Álvares Cabral, 201, auditório Teotônio Vilela. A convocação é da Comissão de Educação e Cultura, que tem como presidente o deputado Simão Pedro e a deputada Leci Brandão como coordenadora.

3 comentários:

Anônimo disse...

Caro Assis Ângelo parabéns pela crônica e permanente defesa da Cultura Popular. Forte abraço, Silverio

Alcides disse...

A cultura tem que se unir à educação, desde o pré primário até as faculdades temos que ensinar (e aprender) com a cultura popular brasileira que é vasta e riquíssima. Nós que estamos sempre conversando sobre cultura sabemos muito bem : quem não gosta da cultura brasileira bom sujeito não é...como diz aquela letra do Odair Cabeça de Poeta - não levem o Saci para o estrangeiro!

Miguel Jacó disse...

Boa tarde Boa tarde Ângelo, se faz extremamente importante
Que homens com a bagagem que você possui no campo
Cultural, façam suas ponderações juntos aos nossos
Governante, para que insiram a cultura popular também
Na grade de ensino publico e privado, para que tenhamos
Cidadãos formados por completos em seus aprendizados
Escolares, como preparação para suas atividades futuras.
Parabens pelo seu exímio trabalho.
Poeta Miguel Jacó, Taubaté, SP.

POSTAGENS MAIS VISTAS