Seguir o blog

segunda-feira, 30 de julho de 2012

A VIDA É DE MORTE

Ao contrário do agente funerário sensibilíssimo e cantor de banheiro criado por Woody Allen no filme Para Roma Com Amor, o que acontece na vida real é triste, muito triste, sem graça nenhuma.
O terreno em volta do Instituto Médico Legal de São Paulo, e talvez noutros lugares do País, é movediço totalmente.
De morte, portanto.
Disputado a pau por agentes políticos da esfera municipal, não é seu Kassab?
De morte é a vida.
Ao morrer um ente querido, os familiares penam.
Os trâmites burocráticos facilitam a vida dos papa-defuntos, que vão sem dó nem piedade aos bolsos das vítimas.
Deus do céu!
É por essa e outras que me recuso a morrer.

Um comentário:

Jorge Ramiro disse...

A vida é um paradoxo e isso é a morte. Você nunca sabe o que vem a seguir. Eu trabalhei em uma cadeia de restaurantes em Vila Madalena. Eu fiz um bom dinheiro. Mas agora eu estou viajando o mundo e se divertir. Você tem que aproveitar o momento

POSTAGENS MAIS VISTAS