Seguir o blog

sábado, 11 de agosto de 2012

BIBI FERREIRA E BIENAL DO LIVRO

Sensacional!
O tempo de inverno com cara de verão lotou ontem o Teatro Frei Caneca.
Melhor: a noite de ontem lotou o Teatro Frei Caneca.
Não, talvez assim: a sexta-feira de calor encheu de gente ontem o Teatro Frei Caneca.
Ou: a atriz Bibi Ferreira estreou ontem à noite um novo espetáculo, Histórias & Canções, no Teatro Frei Caneca.
Em suma: a mais completa atriz brasileira, Bibi Ferreira, carregou a mais fina flor paulistana representada por gente de todos os credos e gostos para vê-la à vontade no palco do Teatro Frei Caneca.
À vontade, leia-se: natural, falando, brincando, contando histórias e cantando um repertório em inglês, francês etc.
Até em português-português ela cantou.
Bibi esteve perfeita em vários momentos, como quando interpretou Nem às Paredes Confesso, fado de Artur Ribeiro, Max e Ferrer Trindade, composto em 1955 e gravado pela primeira vez por Amália Rodrigues, que o transformou em clássico do gênero, no dia 30 de novembro de 1962.
Foi uma noite maravilhosa a de ontem no Teatro Frei Caneca.
Ela começou lembrando os tempos de arte no cinema norte-americano e fazendo paralelo com o que ocorria no Brasil da metade do século passado.
Lembrou a Era do Rádio, com ápice nos anos 1940.
Citou a Divina Elizeth Cardoso e a Sapoti Ângela Maria.
E Dalva.
Falou de Hollywood e da Broadway.
Nesse momento ela exibiu a sua voz de menina de 13, 14 anos, bem aprumada, afinada, como ouro que não enferruja.
E cantou By a Waterfall, tema da comédia Footlight Parade (1933), de Lloyd Bacon.
E assim foi.
Brincou com árias que a marcaram, substituindo as letras originais por letras de Caymmi, Noel.
Foi o ponto mais engraçado.
Cantou Edith Piaf (La Vie en Rose) e até brincou:
- Eu vivo às custas dela há 27 anos.
Com 90 anos, Bibi parece ter 13, 14 anos, hahaha.
Viva Bibi!

BIENAL DO LIVRO
Amanhã às 16 horas estarei no Salão de Ideias da 22ª Bienal Internacional do Livro, no Ibirapuera, falando sobre a obra do poeta popular Patativa do Assaré. Comigo, o fotógrafo Tiago Santana. A iniciativa do encontro é do Sesc.

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS