Seguir o blog

terça-feira, 14 de maio de 2013

MORREU ARECESSONI DE ALMEIDA E SILVA

A inteligência brilhou ontem na mesa que discutiu o capitalismo, a destruição, as lutas e a “proteção social” no teatro da Pontifícia Universidade Católica, PUC-SP.
Formada pelos professores Jean Ziegler, José Paulo Netto, Ivanete Boschetti e o fundador do MST e da Via Campesina, João Pedro Stédile; a mesa, coordenada pela professora Mariângela Belfore Wanderley, fez parte da programação do 6º Seminário Anual de Serviço Social promovido pela Cortez Editora.
A Cortez está lançando o livro Destruição em Massa (Geografia da Fome), do suíço Ziegler.
José Xavier Cortez abriu o seminário falando das suas origens e trajetória. Ele disse com naturalidade ser parte da porcentagem de 42% de seus irmãos sobreviventes.
As lembranças de Xavier Cortez referentes aos dilemas e catástrofes provocadas pelas longas estiagens no Nordeste - como a atual, que já dura quase três anos - serviram de mote para os debates que foram ponteados de referências e reverências ao pernambucano Josué de Castro, pioneiro no estudo da fome.
Geografia da Fome (A Fome no Brasil), de Josué, publicado em 1946 e traduzido em muitas línguas, é um clássico do gênero.
Jean Ziegler foi o primeiro conferencista a expor e a explicar questões que levam à morte pela fome cerca de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo. Misturando inglês, francês e espanhol, ele conseguiu fazer-se entender pela plateia que lotou os 672 lugares do Tuca.
Sartre e outros pensadores dos séculos 19 e 20 foram bastante citados.
Voltaremos ao assunto amanhã.

ARI MORREU
Arecessoni (de Almeida e Silva; o zabumbeiro da foto), Ari, irmão de Oswaldinho do Acordeon e filho de Pedro Sertanejo, morreu no começo da madrugada de hoje, aos 60 anos de idade. Ele morava sozinho, na zona leste de São Paulo. Deixa quatro filhos. O velório será às 6 horas e o sepultamento três horas depois, no Cemitério Parque do Carmo, à rua Professor Hasegawa, 727, Itaquera.

REENCONTRO
E hoje à tarde tivemos a alegria de receber no Instituto Memória Brasil, IMB, o cordelista baiano Marco Haurélio, o cartunista paulista Fausto e os artistas da nossa música popular Oswaldinho da Cuíca , paulistano; e o cantor, compositor e instrumentista alagoano Ibys Maceioh.
Foi um reencontro e tanto!
A foto abaixo é um registro.

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS