Seguir o blog

terça-feira, 20 de agosto de 2013

HOLOCAUSTO NO EGITO

A CNN e a BBC têm dado versões próprias aos acontecimentos que ora ocorrem no Egito. 
A TV Globo e outras tevês seguem o noticiário da mídia comprometida. 
Falam de massacres, mostram fotos terríveis, mas não revelam a verdade de quem está morrendo ou matando e nem o que está em jogo por lá. 
A mídia não entra no âmago dessa questão.
O desabafo é do engenheiro Peter Alouche, um egípcio naturalizado há muitos anos vivendo no Brasil.
Segundo ele, o que está em jogo no Egito é um conjuntos de coisas, entre as quais a luta por liberdades de pensamento e religiosa, pelos direitos da mulher, pela individualidade e diversidade, além do respeito à historia e suas riquezas. O que está ocorrendo por lá, através da guerra santa, "é o esmagamento das liberdades, a escravidão da mulher, a imposição da Sharia ou Xariá islâmica, que é o código ou conjunto de leis dos árabes".
“No Egito está se travando uma luta sangrenta, terrível, perigosa e decisiva para o mundo civilizado e não somente para o Oriente Médio”, acrescenta Peter, que diz que chegou a essa conclusão após ouvir declarações de bispos e patriarcas de igrejas cristãs, maronitas, siriaues, coptas e armênias em canais franceses e libaneses. 
Para ele, o holocausto já começou.
Os Estados Unidos, a Grã-Bretanha e a França, apoiados por Israel e Alemanha, estão envolvidos nisso. 
E a pergunta que fica, é: por que a mídia internacional não denuncia ou sequer explica isso com clareza?
Atualmente, há várias guerras em andamento no mundo.
Enquanto isso, o líder máximo da Irmandade Muçulmana, Mohammed Badie, é preso por agentes das forças que derrubaram e também prenderam em local ainda desconhecido o presidente islamita Mohamed Morsi. O general Abdel Fatah al-Sisi, que subiu ao poder pela violência, suspendeu a Constituição do país e mandou descer o pau no povo.  
São muitas as mortes no Egito.
DOMINGUINHOS
Sexta próxima fará um mês do desaparecimento do cantor, compositor e sanfoneiro Dominguinhos, 
principal seguidor de Luiz Gonzaga, o rei do baião. Nesse dia, em sua memória, será celebrada uma missa na Igreja de Santa Cecília, no bairro paulistano de mesmo nome. A cerimônia começará às 19 horas. 
Anastácia, sua fiel companheira por 11 anos (aí na foto, em despedida silenciosa no velório na Assembleia Legislativa), está convocando os amigos... 
Está com saudade? Quer ouvir Dominguinhos? Pois então, clique:

Um comentário:

Alcides disse...

Sugiro ao amigo que coloque um assunto em cada postagem.Neste vc falou do Egito e embaixo na mesma do Luiz Gonzaga. No mais gostaria de dizer que estou mais preocupado com as milhares de mortes por assassinatos mensalmente no Brasil do que em várias guerras e revoluções e ai entra também o Egito.

POSTAGENS MAIS VISTAS