Seguir o blog

domingo, 9 de março de 2014

AS FLORES NÃO MORREM

Laura Alouche deixou este mundo hoje por volta das 9 horas, após permanência no Hospital Santa Paula, na zona Sul da capital paulista. Mas ela preparou-se antes, espiritualmente, e foi sem pressa para os braços de Deus.
O padre Ramirez, da Igreja São Judas Tadeu, lhe deu a extrema unção.
Laura gostava de flores e de fazer comida árabe para os amigos.
Nascida na terra encantada e cheia de magia dos faraós, das mil e uma noites, ela um dia trocou o Egito pelo Brasil e aqui formou uma enorme legião de amigos (ao lado) e fãs.
Era adorada.
De uma família de mais seis irmãos, Laura falava com fluência várias línguas e era considerada uma excelente profissional da tradução.
Durante anos ela contribuiu para o sucesso da gravadora e editora musical Fermata do Brasil, onde conheceu e ajudou a inúmeros artistas em início de carreira.
O seu corpo foi sepultado nas colinas do Gethsêmani, sob uma garoazinha fina que cobria silenciosa e discretamente os mais de 100 mil m2 do cemitério.
As flores não morrem; elas são uma continuidade diária e eterna de si próprias, como a esperança.
Viva Laura!

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS