Seguir o blog

sexta-feira, 4 de abril de 2014

A PETROBRAS E O REI DO BAIÃO

Dá pena ouvir o falatório negativo em torno da maior e mais resistente empresa brasileira de exploração de petróleo e derivados, a Petrobras, que em 1959 mereceu do rei do baião, Luiz Gonzaga, uma bela homenagem na forma de música:  Marcha da Petrobras http://pordentrodamidia.com.br/chegam-ao-brasil-os-homens-miudinhos-que-querem-passar-as-pernas-nos-eua/.
Estatal de economia mista, a Petrobrás opera hoje em quase 30 países; e na sua especialidade, é, de acordo com dados da Bloomberg, a maior de todo o continente americano e a segunda do mundo.
Em outubro de 2010 a Petrobras galgou na sua especialidade o posto de segunda maior empresa de capital aberto do planeta a realizar uma operação de capitalização da ordem de US$ 72,8 bilhões. Foi a partir daí, aliás, que Lula da Silva passou a usar a frase que se tornou jargão “Nunca na história deste País...”.
Hoje a Petrobras, criada em outubro de 1953 por lei sancionada pelo presidente Getúlio Vargas, é uma das 20 maiores empresas do mundo todo dentre todos os ramos, segundo anotações da revista Forbes.
Sim, dá pena ouvir falar mal da empresa símbolo do orgulho nacional.

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS