Seguir o blog

sábado, 30 de agosto de 2014

ELBA RAMALHO, A VOZ DO NORDESTE


Aos 63 anos de idade completados no último dia 17, a cantora paraibana Elba Ramalho firma-se definitivamente como uma das vozes mais fortes e vibrantes do nordeste brasileiro.
O seu primeiro disco, Ave de Prata – de autoria do primo Zé Ramalho – foi lançado em 1979.
Eu a conheci nessa época.
Na ocasião o poeta e fotógrafo Paulo Klein reuniu alguns dos principais jornalistas em S. Paulo para apresentar, na sua casa à rua Avanhandava, a nova cantora que vinha do nordeste decidida a conquistar mentes e corações do Brasil.
E conquistou.
Elba, como quase todos os nordestinos, carrega consigo a crença e fé nos mistérios da vida. Para ela, Deus é, simplesmente, “o caminho e a vida”.
Mística, ela não tem medo de dizer com todas as letras que acredita em vida pós a morte e em vida além do planeta Terra.
Ela respira fé em Deus.
Sempre alegre, comunicativa e solidária, Elba Ramalho sempre procurou estar de bem com a vida e com o próximo, transmitindo alegria e esperança.
Ela sempre diz ter ciência de que “a nossa vida é muito curta”.
Elba Ramalho – por que não dizer? – é uma espécie de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro e Gordurinha de saia.
Ela canta o que crê, tanto que não é raro encontrar no repertório de seus discos, canções que falam de amor e paz.
Em 2000, eu tive a alegria de contar com sua participação na gravação do CD Assis Angelo Interpreta Poetas Brasileiros (acima, clique sobre a imagem), há muito esgotado.

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS