Seguir o blog

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

MOCINHA DE PASSIRA X LEILA DINIZ

O acidente aéreo que vitimou Eduardo Campos fez me lembrar de acidentes parecidos que também encerraram a vida de outros políticos famosos, como Siqueira Campos, no Uruguai, Castelo Branco, em Fortaleza, e Ulysses Guimarães, no mar do Rio; e de artistas muito conhecidos e queridos, como o cantor Agostinho dos Santos, na França, Mamonas Assassunas, em São Paulo, e Leila Diniz, na Índia.
Leila morreu no dia 14 de junho de 1972, três anos depois de sua célebre entrevista ao extinto semanário carioca Pasquim.
Além de atriz, Leila Diniz foi uma pessoa muito inteligente e agitada, que rompeu padrões na vida brasileira a partir da segunda metade dos turbulentos anos de 1960. Nesse ponto, ela lembra a poeta repentista Mocinha de Passira.
Mocinha, de batismo Maria Alexandrina da Silva, tinha 20 anos de idade quando Leila morreu e já fazia estripulias na sua terra pernambucana, casando antes dos 18 anos e brigando pra valer com quem a provocasse, inclusive os cantadores improvisadores mais importantes de lá, como o lendário Diniz Vitorino, ao lado de quem entrou num estúdio pel primeira vez para participar da gravação de um disco.
Leila e Mocinha, depois de Dercy Gonçalves, foram quem mais usaram o palavrão para melhor se comunicar.
Mocinha de Passira e o seu colega repentista Sebastião Marinho em visita ao Instituto Memória Brasil - IMB

Um comentário:

Anônimo disse...

Acrescento a estas tristes e saudosas lembranças, o acidente aéreo ocorrido no dia 14 de março de 1970, na Baia de Guajará Mirim, em Belém do Para, onde faleceram Luiz Jacinto Silva e Irandir Perez Costa, que interpretavam os personagens (Coronel Ludugero e Otrópe), respectivamente.

Aloisio Alves

POSTAGENS MAIS VISTAS