Seguir o blog

sábado, 11 de outubro de 2014

LIÇÃO NO BOTEQUIM

Conversa entre dois angustiados filósofos cervejeiros, no bar da esquina:

 
 - O que é cultura popular?

 - Coisa muito boa.

- Cultura popular tem a ver com egoísmo, individualismo, centralismo...?

- Claro que não.

- E com ensinamento?

- Claro. Tem a ver com cidadania, solidariedade, respeito, carinho, amor à Pátria, ao próximo, às pessoas.

- Então cultura popular tem a ver com tudo?

- Pois é. Cultura popular tem a ver com quase tudo na vida. Cultura popular é um tesouro construído pelo povo do mundo todo. É a cultura popular que dá a identidade e enriquece um país. Um país sem identidade cultural é um país pobre, sem nada, carente, perdido, à deriva, sem dono, onde todos mandam. Culturalmente, um país rico é o que tem muitas histórias pra contar. Um país rico é também um país que preserva a cultura do seu povo, a memória de seu povo, a sua memória.

- Hic! E cachaça também é cultura popular?

- O ato de beber e ficar bêbado não. Isso é safadeza. Mas cachaça tem a ver, sim, com cultura popular.

- É mesmo?! Eu sabia que sabia de alguma coisa! Hic!

- Pois é. Um exemplo, esta quadrinha: "Jiribita, jiribita/Tu me puxas, eu te puxo/Tu bates comigo no chão/Eu bato contigo no bucho".

- Poxa...

- Pois é. Na cultura popular se acha tudo o que vem do povo ou o que o povo faz. Os ditos, os benditos, as rezas, as procissões, as festas, as brincadeiras, os jogos infantis, cantos de trabalho, cantigas de fazer dormir, contos, fábulas etc.

- Caramba! Contos infantis também? Aquelas histórias da Branca de Neve e os Sete Anões, o Pequeno Polegar, Soldadinho de Chumbo...?

- E amanhã é o dia da criança. Dia de muita brincadeira!

- Hic!
 
Ouça um trecho de conversa entre Câmara Cascudo e Assis Ângelo.

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS