Seguir o blog

domingo, 5 de julho de 2015

MÁRIO DE ANDRADE É DO POVO

O ano de 1893, foi um ano muito importante. Foi ano, por exemplo, em que pela primeira vez na história mulheres puderam votar. Foi na Nova Zelândia. Nesse mesmo ano, uma bobagem: Os franceses brincaram o carnaval atirando serpentina num e noutro.
No Brasil dois fatos importantes se destacam: As margens do Rio Vaza-Barris, na Bahia, seguidores do peregrino cearense Antonio Conselheiro se reuniam para discutir os rumos do arraial de Canudos em formação. O segundo fato importante desse ano foi o nascimento de um moleque que o Brasil todo passaria a admirar:  Mário de Andrade.
Mário de Andrade foi tudo que um brasileiro poderia ser: intelectual sob todos os pontos de vista. Até compositor ele foi. É dele por exemplo a bela moda Viola Quebrada, que entrou para a lista dos clássicos da musica nacional.
Porque falo do Mário?
Hoje termina o evento literário mais importante do País, que anualmente se realiza lá pelas bandas do Rio de Janeiro: Flip. E por ser tão importante esse evento, fico eu a pensar: Porque diachos ao se elevar, lá, à as estrelas o nome do grande nome que representa Mário para as artes destaca-se em primeiro plano a sua escolha homossexual? Será que o fato de o autor de Macunaima, um marco de nossa literatura, ter sido gay diminuí o seu talento?
Os ingleses tiveram Oscar Wilde...
Em 1945, Luiz Gonzaga poria a sua voz em disco pela primeira vez. A musica foi Dança Mariquinha, uma mazurca de Miguel Lima e do próprio Gonzaga.
Nesse mesmo ano, o mundo respirava com alivio, o fim da Segunda Grande Guerra.
Ainda nesse mesmo ano, morria Mário de Andrade. A consequência disso é que toda a sua obra está em domínio público. Ou seja: depois de setenta anos, a obra de Mário está ao alcance de todos os brasileiros.

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS