Seguir o blog

sábado, 17 de dezembro de 2016

O PASTOR DA LIBERDADE


Muita coisa aconteceu esta semana. Só faltou o mundo se acabar.
Em Brasília, o Congresso pegou fogo.
Ainda em Brasília, os poderes se chocaram.
E a Justiça, hein?
Assis Ângelo fala sobre a importância da obra de Luiz Gonzaga na música brasileira em evento promovido no CTN
Terça, 13, aniversário de nascimento do rei do baião, Luiz Gonzaga, fui convidado pra falar a respeito desse evento no Centro de Tradições Nordestinas (CTN). Dei uma geral sobre a vida e obra do criador do gênero musical baião, lançado mundialmente no dia 22 de maio de 1946 pelo grupo de jovens cearenses  Quatro Ases e 1 Coringa. Na mesma ocasião, também falaram a rainha do forró, Anastácia, e o multi-tudo Jorge Mello. Anastácia é o que se poderia chamar de “monumento vivo da nossa cultura popular”. E Jorge, também.
Mais de 70 artistas da música popular, com viés nordestino, compareceram ao evento. Estavam lá Luiz Wilson, Fatel, Cacá Lopes, Moreira de Acopiara, Sara Brasil, Chambinho do Acordeon, entre outros.
Cristina Abreu, idealizadora do CTN, junto ao marido, Zé de Abreu, usou o microfone para agradecer a presença dos artistas. Ela disse coisas bonitas.
O CTN é um espaço fantástico para a difusão da cultura musical oriunda do Nordeste. Já fez muito em prol da nossa cultura, mas certamente poderá fazer ainda mais. São mais de quatro milhões de nordestinos e descendentes habitando a capital paulista. Existe há 25 anos e eu andei dando minha colaboração a esse espaço desde sempre.
Cristina estava muito à vontade e disse continuar apostando na cultura popular. Ao dizer isso, recebeu uma chuva de palmas. Estou com ela, com Zé, com o CTN e tudo o que se relacione à nossa cultura.
Viva o CTN!
Na quarta-feira, o mundo tomou conhecimento da morte de D. Paulo Evaristo Arns. Para ele dedico estes versos:

O bom D. Paulo partiu

Rumo à Eternidade

Depois de cumprir a missão

De lutar com humildade

A favor dos pés descalços

E contra os dragões da maldade



Foi um guerreiro da Paz

Um professor de Verdade

Que ensinou Cidadania

Em tempo de tempestade

Enfrentou a ditadura

Em nome da Liberdade



O bom D. Paulo partiu

Deixando muita saudade

Um belo exemplo de vida

De amor e Fraternidade

Viva d. Paulo Evaristo!

Viva a Dignidade!

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS