Seguir o blog

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

OS VEREADORES DE SÃO PAULO ENVERGONHAM

Um juiz de plantão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Alberto Alonso Muñoz , acaba de julgar incorreto o aumento que sem-vergonhas, em maioria, deram a si próprios no último minuto da última sessão do ano na Câmara Municipal da 5ª mais importante cidade do mundo, São Paulo.
Presentaço de Natal para a população da cidade, não é mesmo? A iniciativa que levou o juiz a definir-se foi de uma munícipe, Juliana Donato. Tão lamentável quanto a iniciativa dos vereadores, foi o fato de o presidente da Câmara não receber o oficial de justiça para comunicar a decisão do juiz. Meu Deus, até quando os poderosos serão tão violentos contra os mais fracos?
Ouvi no rádio, que o político mais votado para a vereança municipal nas eleições deste ano de 2016, Eduardo Suplicy, expressou o bom senso de tentar convencer os seus pares a não recorrer da decisão de Muñoz. Bom senso, mesmo!
No rádio hoje ouvi também a notícia de que um bom punhado de prefeitos do Pará foi pego pela polícia roubando o povo, os munícipes que os elegeram, triste, não é? Aliás, esse tipo de notícia está ficando banal.
O prefeito de Osasco, eleito no último outubro, voltou dos EUA e já está preso. Detalhe: Mas já foi diplomado pela justiça eleitoral e, quem sabe, assumirá seu cargo no próximo dia 1º de janeiro.
Isso é Kafka ou não é?
Kafka, como Dalí, era fabuloso, incrível, fantástico, por isso que costumamos dizer que algo fora do comum, inaudito, impossível de acontecer, acontece é kafkiano.
Suplicy. Assis e  Cortez ...
Senti-me roubado, eu e certamente milhões de brasileiros em São Paulo quando ouvi a notícia de que os vereadores da cidade que habito há 40 anos tinham aprovado aumento dos salários de si próprios, no momento em que o Brasil paga as consequências dos desmandos do Governo petista, especialmente da Dilma. Confortou-me, porém, a notícia de que Suplicy, com seus 301 mil votos,  vai tentar demover seus pares de Câmara de recorrerem da decisão judicial. Se conseguir isso, e torço para que consiga, eu, José Cortez e muitos outros amigos ficaremos esperançosos de que o voto dado será voto respeitado.
Meu amigo, minha amiga, anote: a esperança tem nome, a esperança é a vida, e a vida somos nós.


Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS