Seguir o blog

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

SOBRAL PINTO, ESCOLA E CIDADANIA.

Se corretos os dados do MEC há cerca de 50 milhões de estudantes em 200.000 escolas de todos os tipos, de lata e pau a pique, inclusive. Mesmo assim, se verdadeiros os dados, uns dez ou doze milhões de brasileiros continuam analfabetos da silva. Isto é, sem saberem distinguir um ó de uma roda de caminhão.
Triste essa realidade, não é mesmo?
As realidades em nosso País são todas absolutamente terríveis. Retrato disso são as cadeias etc.
soldados do nosso brioso Exército continuam chegando às ruas do mimoso Estado do Espírito Santo, ES. Enquanto isso, o Brasil continua sem ministro na pasta da Justiça.
Em 1955, setores do Exército, se movimentavam na caserna, com o fito de impedir a candidatura do mineiro Juscelino Kubitschek de Oliveira à presidência da República.
Um ano antes, o ditador gaúcho, Getúlio Vargas, havia se matado com um tiro no peito.
Sempre atento às injustiças, o jurista e advogado de presos políticos Heráclito Fontoura Sobral Pinto, em movimento rápido criou a Liga em Defesa da Legalidade. Com isso, Juscelino conseguiu chegar à presidência da República. Empossado, JK convidou Sobral a assumir uma cadeira no Supremo Tribunal Federal, STF.
Chamado carinhosamente pelos brasileiros lúcidos, Sobral Pinto, educadamente declinou do honroso convite.
Lembrei desse caso ao ouvir no rádio a notícia de que o paulista Alexandre Moraes anda adoidado, exibindo seu currículo aos senadores que o vão sabatinar, com vistas a ocupar a cadeira do recém falecido Teori Zavascky.
Que tempos, hein?
O rádio também diz que o novo candidato à cadeira no STF é um plagiário.
Quem será o novo ministro da Justiça?
Ontem, os aplicados senadores aprovaram projeto de reforma do Ensino Médio, com isso garantiu-se no currículo escolar as disciplinas Português, Matemática, Inglês, Artes, Educação Física, Filosofia e Sociologia. Menos mal, não é? Mas faltou História.
Um povo que não conhece a sua história, a história do seu País, é um povo manco.
Para ilustrar arrisco-me neste poeminha:

Diógenes foi um craque
Do escracho e do Saber
Viveu antes de Cristo
Tentando só entender
Por que se rouba tanto
E se rouba até morrer

Procurar um ser honesto
Em plena luz do dia
Com uma lanterna acesa
Como Diógenes fazia
É coisa para quem sabe
O que é cidadania

Cidadania se faz
É com Democracia
Muita força de vontade
E muita teimosia
Sem essas três "coisinhas"
Não se faz Cidadania


Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS