Seguir o blog

quarta-feira, 10 de maio de 2017

LUA CHEIA E LOBISOMENS


A lua sempre foi a musa inspiradora dos poetas, dos românticos, dos enamorados.
A lua já foi cantada e decantada de todas as formas, tanto no verso quanto na prosa; no cinema, no teatro e televisão.
O cantor e compositor popular paraibano Zé do Norte, (Alfredo Ricardo do Nascimento; 1908-1979), tirou do folclore e levou à pauta a belíssima Lua Bonita, que é assim:

 

Essa obra integrou a trilha sonora do clássico de Lima Barreto, O Cangaceiro, em 1953, veja:


Em torno da lua há muitas histórias de Trancoso e outras reais e crendices.
Menino, pixote ainda, ouvi muito a minha avó Alcina dizer que é nas noites de Lua Cheia que os lobisomens saem da toca para pagar seus pecados e assustar e matar incautos. Mito ou não, cresci temendo as noites de lua cheia.
Hoje é noite de Lua Cheia. 
Prá encerrar, ouça Chico Buarque cantando, de sua autoria...





OSVALDINHO DA CUÍCA

O mestre cuiqueiro Osvaldinho anda feliz da vida pelas homenagens que tem recebido Brasil afora. Há poucos dias mais de 500 cuiqueiros se reuniram no Rio de janeiro para homenageá-lo. A Escola de Samba Salgueiro também. O pessoal do choro e do samba de Brasília também andou tecendo loas à Osvaldinho. E sábado que passou, 06, fui aplaudí-lo junto com sambistas de São Paulo, num espaço cultural da Vila Buarque. Foi legal. Nesse mesmo espaço foi inaugurada uma exposição do fotógrafo Samuel Wainer Filho. o personagem dessa exposição é Osvaldinho. Nesse mesmo dia, aliás, noite, saímos para jantar. Viva Osvaldinho da Cuíca!

BRINCANDO COM A HISTÓRIA (8)





Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS