Seguir o blog

segunda-feira, 14 de junho de 2010

MPB: CORINTHIANS É O TIME MAIS CANTADO

-
(Clique no título e ouça a mais nova música sobre a seleção brasileira)
-
Não esquecer, agendar: Hoje às 19 horas estaremos no Auditório Armando Nogueira do Museu do Futebol, num bate-bola sobre a relação do futebol com a nossa música. Em seguida, lançaremos o livro A Presença do Futebol na Música Popular Brasileira, cuja capa é do artista plástico Kobra e a introdução do tricolor paulista Ives Gandra da Silva Martins. O livro, que traz encartado um CD com uma música assinada por mim e pelo parceiro Jarbas Mariz e outras duas, incluindo a primeira composta sobre o tema (“Foot-Ball”), traça a trajetória do futebol no Brasil a partir da música popular. A edição, cuja direção é da produtora Andrea Lago, é de luxo: couchê, quatro cores etc., saída das máquinas moderníssimas da TypeBrasil, de São Paulo. A Presença do Futebol na Música Popular Brasileira traz muitas curiosidades, entre as quais:
- A primeira música sobre o Campeonato Mundial de Futebol: um cateretê intitulado “A Copa do Mundo”, de Raul Torres e Serrinha, lançado em 1938, pela Columbia.
- A primeira moda de viola sobre o tema: “Futebol”, de Alvarenga, Ranchinho e Ariowaldo Pires, o Capitão Furtado, lançada em abril de 1936, pela Odeon.
- A primeira marcha humorística abordando o tema, entremeada com política: “É Sopa, 17 a 3”, de Eduardo Souto, lançada também em 1936, pela Odeon.
- A primeiro tango dedicado a um time brasileiro: “Fluminense”, de Américo Jacomino, o Canhoto, lançado pela Odeon.
- As primeiras músicas sobre a Seleção e os “canarinhos”, surgidas a partir de 1950: “Vingamos Maracanã”, de Denis Brean e O. Guilherme, com Coro e Orquestra Columbia; “O Frevo do Bi”, de Braz Marques e Diógenes Bezerra, com Jackson do Pandeiro; “Pra Frente, Brasil”, de Miguel Gustavo, com Demônios da Garoa; “A Taça do Mundo é Nossa”, de Maugeri, Dagô e Lauro, com Titulares do Ritmo.
- Músicas em homenagem a Pelé, o jogador mais lembrado na música popular brasileira. Algumas: “Pelé e o Brotinho”, de João Chamo e Souza Cruz, lançada pelo selo Carnaval por volta de 1958; “Pelé, Pelé”, de Alceu Menezes, composta em 1959, gravada no ano seguinte pela Orquestra e Coro e nesse mesmo ano, em janeiro, lançada ao mercado pela extinta RGE. “Pelé”, de Oiram Santos; “Ataca Pelé”, de Tico-Tico; “Marcha do Pelé”, de Paulo Borges e Magdalena Correia; “Pelé”, de Amasílio Pasquim e Caçulinha; “Rei do Futebol”, de Wilson Batista e Jorge de Castro; “Marchinha do Pelé”, de Alvarenga e Ranchinho”; “Coitadinho do Pelé”, de Mariano Nogueira; “Pé de Pelé”, de Cambuí e Nhô Zé; “O Rei Pelé”, de José Gomes Filho, o Jackson do Pandeiro; “O Nome do Rei é Pelé”, de Jorge Bem. - Terminada a chamada “Era Pelé”, Zico passou a ser o jogador mais lembrado pelos compositores. Algumas músicas nas quais é citado: “Saudades do Galinho”, de Moraes Moreira, “Galinho de Briga”, de Fagner, “Brazuca”, de Gabriel O Pensador, “Camisa 10 da Gávea”, de Jorge Benjor.
- Dentre os clubes de futebol, o mais cantado por compositores e intérpretes é o Sport Club Corinthians Paulista. Algumas músicas sobre o Timão: “Vasco x Corinthians”, de Baptista Júnior, gravada por ele próprio e lançada à praça em 1929;“Corinthians x São Paulo”, de Nhô Pai e Nhô Fio; “São Paulo x Corinthians”, de Murilo Caldas; “Corinthians x Palmeiras”, de José Fortuna; “Campeão do 4º Centenário”, de Alfredo Borba; “Corinthians, Campeão do Centenário”, de Billy Blanco; “Campeão dos Campeões”, de Lauro d´Avila; “Brazão Preto e Branco (Hino ao Corinthians”), “Corinthians Religião”, de padre Aparecido e Nélson Correia; “O Corinthians Dando Olé”, de Bráulio de Castro e Castanha; “Corinthians, Campeão de Amores”, de Geraldo Cunha, Antônio Albino e Osinete Marinho; “Transplante Corinthiano (“Coração Corinthiano”), de Manoel Ferreira, Ruth Amaral e Gentil Júnior; “Vai, Corinthians”, de Oswaldinho da Cuíca e Papete; “Corinthians, Alegria do País”, de Aldo Zarim e Nelsinho Melo; “Bandeira do Timão”, de Elzo Augusto.
- Artistas que compuseram obras sobre a temática do futebol. Alguns: Benedito Lacerda/Pixinguinha (“1 x 0”), Wilson Batista/Jorge de Castro (“Samba Rubro-Negro”) Noel Rosa (“Conversa de Botequim”), Lamartine Babo (“Sempre Flamengo!”), Antônio Borba (“Goal do Brasil”), Antônio Sergi/José Luiz da Silveira (“A Taça é Nossa”), Lupicínio Rodrigues (“Grêmio Futebol Portoalegrense”), Chico Buarque (“O Futebol”), Sérgio Ricardo (“Beto Bom de Bola”), Rolando Boldrin (“Moda do Corinthiano”), Paulinho Nogueira (“O Jogo é Hoje”), Luiz Queiroga (“Escola de Feola”), Milton Nascimento/Fernando Brant (“Aqui é o País do Futebol”), Zé Fidélis (“Vasco x Arsenal”), Teddy Vieira/Zé Carreiro (“Bi-Campeão Mundial”), Zé Fortuna (“Pelé e Rivelino”), Jacob do Bandolim (“Vascaíno”), Gilberto Gil (“Balé da Bola”), Waldyr Azevedo/Edinho (“Mengo”), Luiz Gonzaga/Zé Dantas (“Siri Jogando Bola”).

4 comentários:

Anônimo disse...

Toque o barco Assis, que esta o campeão desta copa será um time iniciante em campeonatos mundiais.
Chico alles.

CACÁ LOPES disse...

Eu Fui...
É isso aí Assis Ângelo! parabéns por mais um livro lançado,mais um não! é a Presença do Futebol na MPB. Uma pesquisa séria e de grande valor para todas as gerações que amam o Futebol e a Música.

Anônimo disse...

Tas maluco...
Até eu, um músico que não tem time (só seleção brasileira), sei que o clube mais cantado na música brasileira é o Flamengo!
E de longe...

http://www.flamengo.com.br/flapedia/Flamengo_na_M%C3%BAsica#Lista_Parcial_de_M.C3.BAsicas_sobre_o_Flamengo

assis angelo disse...

Amigo Anônimo, tenho a dizer que pesquisa não se faz com a mente imbuida de emoção. Paixão é paixão, história é história. E sabemos que nem sempre os fatos correspondem aos nossos desejos. E viva o flamengo!

POSTAGENS MAIS VISTAS