Seguir o blog

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

ESCOLA DE SAMBA HOMENAGEIA O NORDESTE

É bom saber que uma escola de samba da capital de São Paulo, a Acadêmicos do Tucuruvi, está homenageando no carnaval deste ano a raça nordestina que ajudou a construir a 5ª maior cidade do mundo, esta: a capital dos bandeirantes e dos nordestinos, São Paulo.
É a primeira homenagem a respeito.
Muito bom, não é?
O samba-enredo OXENTE, O QUE SERIA DA GENTE SEM ESSA GENTE? SÃO PAULO: A CAPITAL DO NORDESTE!, de Vaguinho, Edu Leão, Doutor, Rigolon e André União. O intérprete é Fredy Vianna.
Diz a letra:

Sou cabra da peste, vim lá do Nordeste
São Paulo é minha capital
Levando alegria, eu vou por aí
Eu sou valente, sou Tucuruvi
Vou embarcar nessa aventura
Em busca de um lugar ao sol
Trago no peito desafio e esperança
Na bagagem a lembrança,
Sonho ou realidade.
Vou construindo ilusão,
Erguendo os pilares da cidade,
Deixando marcas da minha tradição:
Ao som do tambor, a fé em louvor, religião
Oxente festeira, acende a fogueira, é São João.
Vem, vem provar
O sabor que vem de lá
Esse gosto, esse tempero
É de fato brasileiro.
Da sanfona um acorde tocou forte o coração
Olha o povo dançando pra lá,
Arrastando a sandália pra cá,
O forró tá danado de bom
Um sorriso é a moldura do meu traço cultural
Quando a gente se encontra, a mistura é natural.
Carrego na alma a bravura
E o orgulho de ser quem eu sou
Vai meu samba, vai! Reconheça o meu valor!

Ano passado desfilei a minha beleza - hahahaha! - nas alturas de um carro alegórico da X9 Paulistana, entoando o enredo Do Além-Mar, a Herança Lusitana nos Une. Saí de português, junto com os poetas Celso Alencar e Álvaro Alves de Faria. A escola perdeu, mas a culpa não foi minha...
Na foto, o papai lá em riba todo pimpão.

Um comentário:

PAPETE disse...

Pois é, caro mano velho Assis, a gente se encontra, desencontra e depois acaba se reencontrando, e aí me vem à memória tudo aquilo que ouvi e aprendi com um de meus inúmeros e grandes mestres, o Vinicius de Moraes, as pedras rolam, rolam, mas um dia acabam por bater uma na outra, isso é o vai-e-vem das grandes e pequenas horas, dos assombros da existencia humana, por fim não entendidos e observados pela maioria dos mortais.
Foi bom nosso almoço ontem, eita peixe danado de bom! Só não comi mais e lhe afirmo: primeiro por educação e segundo porque eu não ia conseguir levantar a bunda da poltrona, tão abastecido já estava por conta daquele peixinho frito de aperitivo...
Mano velho, as coisas simples da vida carregam todos os segredos da real felicidade, onde e quando um bom papo, desde que sincero, uma cachacinha e uma comidinha de preferencia arranjada na pimenta já fazem valer a pena estarmos neste mundo de meu Deus...
Parabéns pela iniciativa referente ao livro sobre a nossa grande dama da música brasileira, a Inesita barroso, coisa de gente grande, pra ninguém botar defeito, se bem que sempre existirão alguns "contrários" de plantão pra botar apurrinhar...
Do seu parceiro Papete

POSTAGENS MAIS VISTAS