Seguir o blog

sexta-feira, 3 de junho de 2011

PALOCCI CONTINUA DEVENDO EXPLICAÇÕES

Não gostei; a mim não me convenceram as explicações do ministro-chefe da Casa Civil do Governo Dilma, Antonio Palocci, minutos atrás no Jornal Nacional.
Ele foi vago, vazio, não disse nada com coisa nenhuma a respeito do faturamento que obteve como consultor de empresas da iniciativa privada em tão pouco tempo num ano, talvez menos.
Vinte milhões de reais não é coisa pouca.
E transparência de ser respeitada, em todos os tempos e em qualquer lugar.
A presidente Dilma, coitada, deve estar sofrendo demais.
E o Lula, também.
O Palocci foi uma carta que escapou do colete.
Antes de falar uma fala amena com o repórter escalado pela Globo, Palocci deveria ter se mostrado espontâneo com a reportagem da Folha de S.Paulo, explicando imediatamente o que tem de explicar.
Pois, enfim, foi a Folha que revelou à Nação o milagre de tanto dinheiro no bolso dele, como consultor.
Os nomes das empresas, para as quais ele fez consultoria, têm de ser apresentadas, publicamente.
E imediatamente.
Há algo a esconder?
Tomara que não.
Se há, é porque esse “algo” não deve ser revelado.
Poxa vida, e há tanta gente apostando em Dilma.

LANDELL
Foi uma fala bonita a fala de hoje com o colega jornalista Hamilton Almeida, em torno do padre Landell de Moura no programa O BRASIL TÁ NA MODA, que apresento de segunda a sexta-feira na rádio Trianon AM 740, ao vivo. A fala foi enriquecida em idéias com a presença do vereador Eliseu Gabriel, que propôs, e aprovou na casa que representa, a Câmara, a proposta de cessão de título de cidadão paulistano (in memoriam) ao padre, inventor do rádio.
Aviso aos notívagos: manhã às 4h30, o programa será reprisado.

CHORINHO
E foi bonita demais a apresentação, naturalmente ao vivo, de Adnré Parise e do Conjunto Língua Brasileira.
Hamilton e o vereador Eliseu eram emoção pura, na apresentação do grupo musical de André.
Viva o Brasil!
O Brasil tem jeito.
Na foto do produtor Darlan Ferreira, um momento do programa.

FORTUNA
Fala bonita foi também a fala que tive ontem com o diplomata carioca Felipe Fortuna, filho do grande cartunista Fortuna, criador do Pasquim e Folhetim, junto com Tarso de Castro, no céu hoje. Felipe é um poeta de grande talento, que o Brasil certamente tomará gosto por conhecê-lo. Tem vários livros publicados. Falarei um pouco mais a respeito, em breve.

Um comentário:

Daniel Corban Rodrigues disse...

Não pude ver as "explicações" de Palocci no jornal nacional, tudo que sei foi o que especulei pela internet. Mas a julgar pelos comentários que tenho lido por aí, Palocci deve ter sido tão vago quanto foi Obama em Copenhagen.

POSTAGENS MAIS VISTAS