Seguir o blog

terça-feira, 30 de agosto de 2011

OSVALDINHO DA CUÍCA N´O BRASIL TÁ NA MODA

Osvaldo Barro, para a família,
Osvaldinho da Cuíca, para o povo.
Esse Osvaldo/Osvaldinho nasceu ao som do batuque do extinto Cordão de Campos Eliseos, no bairro paulistano do Bom Retiro, berço do timão Corinthians.
Foi num dia de carnaval que isso ocorreu, em 1940.
Muito cedo, pequeno de 15 anos, ele já batucava feito gente grande nos instrumentos de percussão que lhe caiam às mãos. Tanto, que com ele a cuíca - instrumento de origem africana - logo ganharia prestígio, como prestígio ganharia também, no começo dos anos de 1950, o cavaquinho nas mãos do grande Waldyr Azevedo, autor do choro Brasileirinho e do baião Delicado.
Não à toa, Osvaldinho (foto), que o povo consagrou como Osvaldinho da Cuíca, se transformou no mais respeitado cuiqueiro do País.
Ao longo do tempo, Osvaldinho se apresentou e gravou discos com centenas de nomes importantes da nossa música popular, como Orlando Silva, Nélson Gonçalves, Beth Carvalho, Toquinho, Vinicius de Moraes, João Nogueira, Martinho da Vila, Germano Matias, Geraldo Filme, Eduardo Gudin, Ismael Silva, Nélson Cavaquinho, Cartola, Elton Medeiros, Adoniran Barbosa, Paulinho da Viola, Zé Kéti, Ângela Maria e Clementina de Jesus.
Ele chegou até a participar da trilha sonora do filme clássico Orfeu Negro, premiado em Cannes com a Palma de Ouro, prêmio disputadíssimo por todos que fazem cinema, seja no Brasil seja em que país for.
Esse cuiqueiro, autor de um enorme repertório musical, também integrou por longo tempo, em duas ocasiões, o grupo vocal-instrumental Demônios da Garoa.
A cuíca, também chamada por alguns de quinca, adulfe, roncador e omelê, passou a integrar baterias de escolas de samba nos anos de 1930, no Rio de Janeiro e depois em São Paulo.
Outra coisa: Osvaldinho é fundador da Ala de Compositores da Escola de Samba Vai-Vai e também das escolas Gaviões da Fiel e Acadêmicos do Tucuruvi.
E correu mundo: Japão, Estados Unidos, França, Itália, Holanda.
Gênio esse sambista, ritmista, passista e compositor paulistano?
Que nada, ele, na sua simplicidade franciscana se considera apenas um bom cuiqueiro e dançador de samba.
Detalhe: ele foi o primeiro artista a ganhar o título de Cidadão Samba de São Paulo, num concurso promovido pela Secretaria de Turismo do Município de São Paulo em 1974, ano de sua estréia em disco pelo selo Marcus Pereira.
É de Osvaldinho também o título de Embaixador Nato do Samba Paulista, conferido pela União das Escolas de Samba Paulistanas, Uesp.
Ele é o meu convidado especial hoje no programa O BRASIL TÁ NA MODA, que apresento todos os dias, ao vivo, pela Rádio Trianon AM 740; no ar, a partir das 14 horas. Na ocasião, ele mostrará samba-enredo para o carnaval de 2012. Viaja sábado à Cuba.

TEATRO DESPUDORADO
Apresentar aos espectadores mundos marginalizados, e de certo modo desconhecidos e desprezados pela sociedade em que vivemos. Pelo menos é essa a idéia da 2ª Mostra de Teatro Despudorado promovida pelo Centro Cultural do BNB, em Fortaleza. Na programação da Mostra, classificada para pessoas a partir de 18 anos e que começa no próximo sábado 3, estão as peças Silvestres, Barrela e Navalha na Carne, as duas últimas de Plínio Marcos. Mais informações pelo telefone 85.3464.3108, com o jornalista Luciano Sá, assessor de imprensa do BNB.

ROLANDO BOLDIN
O cantor, compositor, instrumentista e apresentador do programa Sr. Brasil, pela TV Cultura, conta que está de malas arrumadas para uns dias de férias na Itália e redondezas. Viaja sábado e volta só em outubro.

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS