Seguir o blog

domingo, 10 de março de 2013

TOM ZÉ, COCA E VANDRÉ

Leio por aí que o bom baiano de Irará Tom Zé está fulo e sofrendo por causa de patrulheiros que estão lhe pegando no pé pelo criminoso fato de - imaginem! - ter feito um comercial para a Coca-Cola. 
Ora, ora.
Zangue-se não, Tom: os cães ladram, enquanto a caravana passa... 
Quem repetia isso à exaustão era o Ibraim, lembra?
Num dia da primeira semana de agosto de 1982, quatro anos depois de ter me dado longa entrevista – a primeira, após voltar do exílio –, o paraibano de João Pessoa Geraldo Vandré deixou-se fotografar no Paraguai bebendo Coca-Cola.
A entrevista publiquei no Folhetim, da Folha de S.Paulo, e alcançou grande repercussão.
A foto de Geraldo bebendo Coca foi feita pouco antes de um show dele em Puerto Stroessner e publicada sem espalhafato no diário Folha de Londrina.
Os patrulheiros de plantão caíram de pau, mas Geraldo não deu a mínima.
Em 1935, o mineiro Ary Barroso e seu parceiro Bastos Tigre compuseram um dos primeiros jingles no Brasil (para a Brahma), que foi gravado por Orlando Silva, depois imortalizado como O Cantor das Multidões. 
O jingle começa assim:

O Brahma Chopp em garrafa
Querido em todo o Brasil
Corre longe, a banca abafa
É igualzinho ao do Barril.


REVISTA BRAVO
A revista está com novo concurso dirigido a seus leitores. Tem a ver com o acervo do Instrituto Memória Brasil. Para se inteirar a respeito do assunto, CLIQUE:

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS