Seguir o blog

domingo, 14 de abril de 2013

REVISTA BRAVO E INSTITUTO MEMÓRIA BRASIL

A principal revista de cultura brasileira do País, Bravo!, em parceria com a Abril Mídia, lançou no mês que passou um concurso para seus leitores.
O prêmio oferecido era/é uma visita ao Instituto Memória Brasil, IMB.
Para concorrer ao prêmio a revista esclareceu, em texto específico (http://bravonline.abril.com.br/materia/concurso-visita-cultural), que era preciso que o concorrente escrevesse uma frase dizendo por que estava concorrendo e porque desejava a oportunidade de conhecer o IMB.
Muitos se inscreveram e uma pessoa, de São Paulo, ganhou: Ana Vitória Bomfim, com a frase "Eu ficaria aqui no meu cantinho, ansiosa, esperando ser sorteada e ser chamada para conhecer esse belíssimo e histórico acervo do mestre Assis Ângelo. Porque eu sei e sinto que eu vou ser sorteada, e vou poder ter esse privilégio, porque eu também sou filha de Deus!".
A iniciativa da direção da revista é curiosa e louvável.
Curiosa pela iniciativa inédita, de levar leitor a conhecer, in loco, um acervo cultural.
E louvável por isso mesmo; principalmente num tempo que a globalização chega a seus finalmente, que é acabar com a cultura, com a tradição de onde quer que seja.
Seja bem-vinda ao IMB, Ana Vitória Bomfim.

SARAU
Os nossos dicionários são pobres e os filólogos se repetem, não investindo no conhecimento natural e necessário na vida da língua cotidiana. Pena. Tenho dicionários de muitos anos aqui, no acervo do Instituto Memória Brasil. Num deles, o primeiro e ainda principal da nossa língua, editado em Portugal, de Caldas Aulete (Dicionário Contemporâneo da Lingua Portugueza), da segunda metade do século 19, num verbete de poucas linhas até hoje repetido com mínimas variações por autores ou grupos de autores diversos, diz que SARAU é “(ssa-ráu), s. m. baile nocturno, reunião de pessoas de uma ou mais famílias em casa onde se dança e se executa musica mas sem grande cerimônia; festim noctuno entre pessoas de condição;//F. fr. Soirée”.
E é isso, sarau, o que vamos fazer no próximo dia 24, no Centro de Convenções Rebouças, cá em Sampa, durante congresso Mega Brasil de Comunicação. Conosco estarão o poeta Fernando Coelho, o multipercussionista Papete, que foi um dos braços mais importantes do selo musical Marcus Pereira; o multitudo Jorge Mello, a dupla feminina mais afinada do Brasil, Celia e Celma; o maior sanfoneiro em atividade no País, Oswaldinho do Acordeon... E mais uns.
Alguns dos artistas que estarão presentes na noite de 24 no Centro de Convenções Rebouças estiveram conosco ontem na sede do IMB, entre eles Celia, Jorge Mello, Celma e Papete (foto ao lado, no clique de Andrea Lago).

4 comentários:

Vick disse...

Eu fiquei muito feliz e lisongeada, por ter sido comtemplada, e poder ter o privilegio de conhecer o acervo. Foi uma grata surpresa, porque eu não esperava ser sorteada.
Um abraço e até o proximo sábado.
Ana Vitória

Fernanda de Paula disse...

O acervo do Assis Ângelo é mesmo pra se mergulhar e passar muito tempo imerso! Maravilha! Ainda quero conhecer de verdade, com o cuidado que ele merece!

Vick disse...

OLá Fernanda, tudo bem?
Já há muito tempo que eu ouça falar sobre o poeta Assis, e eu sempre tive vontade de conhecê-lo pessoalmente, como também todo o seu trabalho voltado para a cultura popular, e eu vou ter esse cuidado que você está citando.
Um abraço

Vick disse...

Quero agradecer ao jornalista Assis Angelo, á Andrea Lago, a jornalista Luiza, a Revista Bravo, ao fotógrafo Rodrigo, por todo carinho e atenção que fui recebida no IMB. Vai ficar guardado na minha mente e coração. Foi uma tarde espetacular. Pude aprender uma pouco mais com a sabedoria do mestre Assis, e apreciar a bela culinaria da secretaria do lar da Andrea Lago, uma mineirinha que entende tudo de cozinha. Que comida boa. Obrigada por tudo, e desejo tudo de melhor para todas as pessoas que estavam lá presentes. Eu amei o poeta Fernando Coelho.

POSTAGENS MAIS VISTAS