Seguir o blog

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

CURURU E MODA DE VIOLA EM TIETÊ

De sexta até ontem fiquei em Tietê, uma cidadezinha muito bonita administrada pelo prefeito Manoel David e localizada a cerca de 120 quilômetros da Capital.
Eu já a conheço há bons anos.
Pertencente à mesorregião de Piracicaba e à microrregião de Sorocaba, Tietê surgiu à beira do rio que leva o seu nome, por iniciativa dos desbravadores bandeirantes do século 18.
Tietê é berço de boa gente e do mais puro folclore paulista.
Foi lá que em julho de 1884 nasceu quem hoje podemos chamar de pai da cultura caipira, Cornélio Pires.
Também em Tietê nasceram Ariowaldo Pires, o Capital Furtado; Fernando Lobo, que assinava suas obras musicais como Marcello Tupinambá e XYZ, entre outros pseudônimos.
O maestro Camargo Guarnieri, o cantor e compositor Itamar Assumpção e o versionista Fred Jorge também nasceram lá.
Cornélio foi o primeiro produtor de discos independentes do Brasil.
Ele nos legou meia centena de discos de 78 RPM, com gravações de cateretês, cururus, danças folclóricas da região onde nasceu etc.
Foi de sua iniciativa a primeira gravação em disco de uma moda de viola: Jorginho do Sertão, em 1929.
Cornélio foi cantor bissexto; e também compositor, escritor e humorista dos melhores.
Partiu para a eternidade em fevereiro de 1958.    
Há mais de 50 anos é comemorada a Semana Cornélio Pires, e há pouco também a Semana Capitão Furtado.
Uma fundação em memória de Camargo Guarnieri está sendo construída em Tietê.
Fui àquela cidade a convite da Prefeitura para participar, como palestrante, das comemorações em torno de Cornélio e do Capitão.
O domingo findou com rodas de prosas e de violas.
À frente da sede do Museu Cornélio Pires (acima), no Parque Ecológico da cidade, houve apresentação de duplas de violeiros cantando e tocando modas de viola; e, depois, de cururu com o mais expressivo nome desse gênero, o legendário Luizinho Rosa (abaixo, ao meu lado), de 85 anos, lúcido, bem-humorado e inspirado como poucos, entre tantos que, já vi.
Viva Tietê, o seu povo, seus artistas!
Aí na foto o secretário da Cultura Edilberto Paludeto e um dos seus assistentes Ronaldinho (de boné), 
no Parque Ecológico de Tietê.
Aí na foto, na comissão de frente, a professora de dança Anabete, a produtora cultural Andrea Lago, o prefeito Manoel David e o ex-prefeito, Clóvis Pasquali E, de cima pra baixo, a secretária de Turismo,
Lyria Pontes (Lirita); o secretário de Cultura, Edilberto; este escrevinhador,
o Sr. Waldomiro e a ex-vereadora Wanda.

2 comentários:

Anônimo disse...

Tietê minha terra querida..

Anônimo disse...

Para quem pode participar dos eventos deste final de semana na querida Curuça de outrora na 53ª Semana Cornélio Pires/ Capitão Furtado (23 a 29/08) presenciou e sentiu a emoção pura e fina da cultura popular de todo um povo simples e humilde do interior paulista. Foi muito comovente.

POSTAGENS MAIS VISTAS