Seguir o blog

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

HISTÓRIA...

O jornalista e escritor Roniwalter Jatobá, vice-presidente do Instituto Memória Brasil, IMB, está na primeira lista dos escolhidos para ganhar o Prêmio Jabuti, na categoria Contos ou Crônicas.
Clique:
http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2013/09/1343640-premio-jabuti-anuncia-livros-finalistas-da-primeira-etapa-veja-lista.shtml
No dia 18 de setembro de 1946, uma quarta-feira como esta, sob o governo do marechal Eurico Gaspar Dutra (abaixo, com o general Coronbert Pereira e o rei do baião Luiz Gonzaga), a mesa da Assembleia Constituinte promulgou a 5ª Carta do País (à esquerda, no recorte), considerada pelos estudiosos do Direito como a mais completa e justa dentre todas, até hoje.
Cito o 18 de setembro por achá-lo emblemático, pois no final da tarde de hoje – Dia dos Símbolos Nacionais - o ministro Celso de Mello, o decano do Supremo Tribunal Federal, STF, praticou um fato que certamente entrará para os anais da História: o desempate do placar de cinco votos a favor e cinco votos contra a retomada dos trabalhos de julgamento de alguns acusados no escândalo Mensalão.
A rigor, porém, o anúncio do voto do ministro não foi propriamente uma novidade, pois ser já esperado.
No dia 2 de agosto do ano passado, aniversário da morte do Rei do Baião, o ministro de Mello já cantara clara e abertamente a sua opção pelo acolhimento dos chamados embargos infringentes, que possibilitam novo julgamento de uma parte dos réus envolvidos no  estrondoso escândalo.
       Portanto, não foi surpresa alguma o que se viu hoje no plenário do STF. 


LUIZ GONZAGA
Você quer saber um pouco mais sobre o Rei do Baião?
Então, clique:

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS