Seguir o blog

quarta-feira, 4 de junho de 2014

FESTA NO CANTO DA EMA

Nascido no ano do quarto centenário de fundação da cidade de São Paulo em 1954, pelos padres jesuítas Nóbrega e Anchieta, o carioca de Caxias Oswaldo de Almeida e Silva, conhecido e reconhecido nacional e internacionalmente por Oswaldinho do Acordeon, reúne amigos para comemorar seu aniversário amanhã à noite na casa de forró Canto da Ema, que fica ali na Brigadeiro Faria Lima, 364, Pinheiros.
Oswaldinho, que nasceu da união de dona Noêmia e seu Pedro, subirá ao palco para tocar ao lado de Anastácia, Socorro Lira, Lucy Alves – que virá de Campina Grande especialmente para o evento como Waldonys, que virá de Fortaleza pilotando um avião particular -,Cezar do Acordeon (acima comigo e Oswaldinho) Eduardo Araújo, Marcelo Janeci, Tato Cruz, Jarbas Mariz, Chambinho, Trio Virgulino, Trio Macaíba, Trio Sabiá e Ó do Forró, entre outros artistas e grupos musicais.
O pai de Oswaldinho foi o artista primeiro a criar uma casa de forró na capital paulista https://www.youtube.com/watch?v=VNbxthjiEjQ, isso nos fins dos anos de 1950, na região do Ipiranga, zona Sul da cidade.
Pedro de Almeida e Silva, que ficou conhecido por Pedro Sertanejo https://www.youtube.com/watch?v=3l7p0xYZPGw, um ás da sanfona e do forró amigo do rei do baião, Luiz Gonzaga, que, aliás, foi quem o orientou e incumbiu de criar ambientes para se dançar os ritmos musicais do Nordeste em São Paulo.
Pedro foi também a primeira pessoa a eletrificar uma sanfona; no caso, do filho Oswaldinho, hoje considerado uma dos mais completos executores desse instrumento.
Oswaldinho do Acordeon começou a gravar discos com 12 anos de idade e é formado por uma escola de música em Milão, Itália.
Vamos nos agendar para aplaudi-lo amanhã no Canto da Ema?

SAPIRANGA


Amanhã às 19:30 horas estarei participando de um espetáculo musical com entrada franca no Memorial da América Latina, ao lado do músico Sapiranga e sua banda mais e o sanfoneiro Pablo Moura, que deverá me perseguir na declamação de um ou dois poemas de Patativa do Assaré. Após essa aventura seguirei para uma prosa no palco do Canto da Ema. 

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS