Seguir o blog

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

NO FLA-FLU DA VIDA TEM VANDRÉ

Um amigo meu, Vitor Nuzzi, me disse outro dia que não poderia morrer sem assistir um Fla-Flu no Maracanã, Rio de Janeiro.

Ele é paulistano da Aclimação, bairro que faz divisa com a Liberdade.

O bairro da Liberdade é o que acolhe o maior número de japoneses no Brasil, desde 1908. Uma curiosidade: 100 anos antes, em 1808, era implantada no Brasil a Imprensa Régia.

Tanta coisa a dizer...

O meu amigo, ao contar que não poderia partir sem assistir um Fla-Flu, fez-me lembrar o tempo em que os grandes clássicos de futebol eram disputados naturalmente em campo e comemorados ao sair do campo.

Nuzzi, paulistano, como já disse, espantou-se com o fato de que as torcidas de Fla e Flu deixaram o estádio em confraternização, brincando, cantando, se divertindo. Um passatempo natural de domingo, com famílias inteiras assistindo e brincando, comemorando, se confraternizando...

A fala do Nuzzi me lembra também os grandes embates medievais entre mouros e cristãos.

Também me lembra os embates entre cantadores repentistas, aqui no Brasil...

A fala lembra ainda os embates entre compositores da nossa música, como Vandré, Chico, Gil, Sérgio Ricardo...

Mas tudo é paz, e tudo deve ser feito em disputa em paz.

No Maracanã, meu amigo realizou a sua vontade de assistir um Fla-Flu. Um Fla-Flu em que as torcidas se uniam e brincavam entre si, comemorando a vida, a alegria de viver.

Assim é que é a vida.

Ou assim é que deveria ser.

Por lembrança, o mineiro Rosa (1908-1967) dizia que todo ser inteligente deveria ser necessariamente torcedor do Flamengo.

Ninguém é perfeito, o Nuzzi é são-paulino.

Amanhã 12, um amigo em comum, e aqui me refiro a mim e ao Nuzzi, está fazendo 80 anos de vida.

Geraldo Pedrosa de Araújo Dias, paraibano de João Pessoa, torcedor do Botafogo da Paraíba, nasceu no dia 12 de setembro de 1935.

E um dia, quem sabe, o levaremos a assistir a uma partida histórica entre o Juventus e o Nacional, cá da capital paulistana. Essa partida, certamente, ocorrerá no mítico estádio da rua Javari, que fica ali localizado no centro do mundo: Mooca.

Amanhã 12, quem sabe, voltaremos a falar um pouco mais a respeito de um cara que quer um Brasil para brasileiros, brasileiros cidadãos. Esse cara é Geraldo Pedrosa de Araújo Dias, que nós todos conhecemos como Geraldo Vandré.


Fla-Flu!

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS