Seguir o blog

sexta-feira, 7 de abril de 2017

TÉO AZEVEDO NA PRAÇA BENEDITO CALIXTO AMANHÃ

No meado de outubro de 1717, três pescadores foram pescar em Canoas no Rio Paraíba. Lá para os lados de Pindamonhangaba, interior paulista. Tentavam pescar, mas os peixes fugiam deles. Muitas horas depois, quase já desistindo, atiraram as redes nas águas. Um deles, surpreso, ao recolher sua rede de pesca, encontrou uma pequena imagem da Santa Maria, mãe de Deus. Estava sem a cabeça. Ao de novo jogar a rede nas águas, a cabeça da santa foi pescada. E logo as três canoas se encheram de peixes. E felizes voltaram os pescadores as suas moradias.
Não demorou muito tempo e a história dos pescadores e da santa se espalhou rapidamente por todo canto. E depois da construção da primeira capela em homenagem à Santa, foi erguida a Basílica de Aparecida do Norte. Do Norte?
A cidade onde até hoje se acha a imagem de Santa Aparecida do Norte está localizada à sudeste do Estado de São paulo. E para lá, todos os anos segue uma multidão calculada em 3 milohões de pessoas.
Incrível, não é?
Nossa Senhora Aparecida é a padroeira do Brasil, todo mundo sabe disso. O que pouca gente talvez saiba é que esse título foi dado pelo Imperador Dom Pedro I. Dom Pedro abdicou do trono no dia 7 de abril de 1831 em benefício do filho Pedro II. pedro I morreu em 1834 e no ano seguinte cuidava do Brasil, no seu lugar e no lugar do filho, que tinha cinco anos de idade, o padre Diogo Antonio Feijó. Problemas enormes como os que hoje enfrentamos vivia o Brasil àquela época. E o Padre Feijó renunciou, mas essa é outra história.
Amanhã dia8, às 14 horas, o Cantador de Alto Belo, Téo Azevedo, lançará o Folheto de Cordel A História de Nossa Senhora Aparecida, 300 Anos de Fé e Milagres, 1717, e a versão em cedê do LP Grito Selvagem, no espaço Plínio Marcos da Praça Benedito Calixto. Vamos lá?
Há muitas músicas em louvor à Santa Aparecida, como esta de Luiz Gonzaga, ouça:

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS