Seguir o blog

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

IGNORÂNCIA E CETICISMO TÊM CURA

Algo de fato, incrível mesmo,está acontecendo no Brasil.
E esse “algo” certamente vai dar, daqui pra frente, muita dor de cabeça aos cientistas sociais - os chamados cabeções -, que terão de se desdobrar nas suas pesquisas e análises para entender, ou tentar entender, o que de fato está ocorrendo hoje de Norte a Sul do país; e num amanhã, já breve, saber o que aconteceu, a começar pela insistência de um nordestino de origem humilde, pobre e semi-analfabeto de se transformar no mais importante administrador do País.
Tudo, na verdade, começa com esse nordestino das bandas de Pernambuco que no seio familiar era chamado apenas de Lula, e que agora o Brasil e o mundo todo o chamam também assim, simplesmente, de Lula.
Outro dia, o prestigiado jornal norte-americano Financial Times o comparou à imagem do Cristo Redentor instalada no Corcovado, Rio, dizendo que ele é o protetor do povo e zelador do Brasil.
"O Brasil nunca esteve tão na moda”, escreveu o colunista político do mesmo FT, Gideon Rachman, com “Jogos, Copa, Brics, G20, pré-sal” etc.
Brics, como se sabe, é a sigla que identifica os principais países com economia em disparada.
Além do Brasil, a Rússia, Índia e China estão com a economia a mil.
Bom para o seu povo, não é?
A agência Associated Press distribuiu recentemente para jornais do mundo todo o perfil do personagem central do filme O Filho do Brasil, dizendo que ele, o personagem, ou seja, Lula, “levanta louvores de Havana a Wall Street”, lembrando ainda que ele faz amigos que vão de “Ahmadinejad a Bush e Obama”.
Ontem nas páginas do respeitado diário francês Le Monde o repórter Alain Franchon dizia que Lula encarnou por inteiro “o momento-chave da história”, conseguindo, de tabela, elevar o País ao status de “grande potência emergente”.
Bom, não é?
Realmente, é incrível o que se passa hoje aos nossos olhos.
Adiante-se: não é mágica, é sonho se transformando em realidade.
Em todo canto, porém, há céticos e preconceituosos.
Os primeiros nunca foram mesmo de acreditar em nada, tampouco em dias melhores.
Popularmente, são chamados de "urubus".
A ver com o grande poeta Augusto dos Anjos, se isso servir de ilustração.
Os segundos atacam quem não tiver sua cara com o terrível tacape da ignorância; aliás, sua única arma.
Enquanto isso, a caravana passa...

PS- Notícia postada há pouco na página da UOL dá conta de que a última pesquisa CNI/Ibope coloca o governo Lula no mais alto patamar de aprovação na história do País, ou seja: 77%. Quer dizer: 77% da população brasileira acham o governo Lula "bom" ou "ótimo", enquanto apenas 4% o consideram "ruim" ou "péssimo".
Os analistas políticos terão muito trabalho pela frente...

Um comentário:

Júbilo Jacobino disse...

Fico feliz por estar vivo e no Brasil, numa era em que vimos o computador ser inventado e também um "Zé ninguém" virar presidente e ainda por cima governar tão bem. Fica para a história e eu a vivi. Com certeza os urubus vão tentar virar a história de ponta cabeça daqui pra frente, mas nesse período ninguém vai conseguir mexer.
Repito um brinde que você fez comigo tempos atrás:
Viva o Brasil!

POSTAGENS MAIS VISTAS