Seguir o blog

domingo, 27 de maio de 2012

OSWALDINHO DO ACORDEON E ROTEIRO MUSICAL

Hoje é o último dia de visitação pública - e gratuita - à exposição Roteiro Musical da Cidade de São Paulo, instalada com visibilidade na área de Convivência II do Sesc Santana, desde o último 25 de janeiro.
Foi a forma que encontrei para homenagear a cidade que tão bem me acolheu nos idos dos 70.
Muitos milhares de pessoas do Brasil e de fora, gente simples, cantores e compositores, jornalistas, poetas, escritores, atores e atrizes, além de estudantes de idades diversas, do 1º ao último grau a visitaram nesses meses todos.
Mas hoje é o último dia infelizmente, pois tudo tem começo, meio e fim.
Pela exposição Roteiro Musical da Cidade de São Paulo passaram emoções de quem viveu a Revolução de 32, as comemorações do 4º Centenário e o dia a dia da cidade hoje em dia.
Nos livros de presença colocados discretamente na área chamada Arena, acham-se centenas de opiniões a respeito do Roteiro Musical da Cidade de São Paulo.
Eu, autor da exposição e dos textos, curador, também na condição de presidente do Instituto Memória Brasil, de onde todas as peças e história foram extraídas, só posso dizer que estou feliz com o resultado final; satisfeito com o carinho e o respeito a mim dispensados pelo Sesc e, por extensão, à criativa e dedicada profissional do campo da produção cultural Andrea Lago, que do coração e da mente gerou ideias definitivas e tanto por esse caminho se empenhou para que tudo desse certo, como deu.
Os nossos agradecimentos são extensivos também às empresas incumbidas de por o imaginado de pé.
Por isso temos ainda de retribuir aos programadores, coordenadores e dirigentes do rede Sesc o carinho e o respeito a nós dispensados.
Agradecemos por tudo que nos foi oferecido além do carinho, a atenção e a sensibilidade, pois sabemos que não é fácil pôr fichas e apostar no desconhecido.
Nosso caso.
Digo isso porque experiência igual como a que apresentamos ao público frequentador do Sesc jamais foi apresentada em qualquer parte do mundo, por ninguém.
Enfim, são mais de três mil músicas reunidas sobre a cidade; sem falar das milhares de fotos e partituras, além de jornais e revistas raros disponibilizados para a exposição.
Quer dizer: nunca a história de uma cidade - São Paulo no caso, a 5ª maior do planeta - foi contada através da música numa exposição/instalação pública, como a que apresentamos com o conhecimento de quem imagina saber valorizar a história.
Claro, não custa lembrar o espantoso número de pessoas que visitou a exposição, de maneira espontânea.
Espontânea porque assim foi, de boca a boca e pela Internet.
Num estalar de dedos, num piscar d´olhos, o público se multiplicou no Sesc Santana sem ser levado por uma reportagem sequer de qualquer expressivo jornal ou revista de São Paulo ou de outro grande centro do País, fosse Folha, Estado ou O Globo; Veja, Isto É ou Época.
Daí a certeza de que o trabalho apresentado foi de qualidade e valia.
O nosso próximo passo será produzir uma enciclopédia.
Nome?
Roteiro Musical da Cidade de São Paulo, Pequena Enciclopédia da Música Brasileira.
Essa obra será disponibilizada em todas as bibliotecas escolares do Brasil, gratuitamente e em breve.
Num clique abaixo, um pouco da exposição ainda hoje visitável:

OSWALDINHO DO ACORDEON
Meu amigo e parceiro Oswaldinho do Acordeon, filho do grande Pedro Sertanejo, estará logo mais às 19 horas se apresentando no Auditório Ibirapauera e lançando um novo disco (Forró Chorado). O auditório Ibirapuera fica ali na Avenida Pedro Álvares Cabral, 702, Moema. O mágico do Acordeon Oswaldinho será acompanhado por Zeli Silva (baixo), Vinicius Gomes (guitarra), Ricardo Valverde (zabumba e vibrafone), Vinicius Barros (pandeiro), Welligton (violão 7 cordas), Washington Luiz (sax curvo), Deni Domênico (cavaquinho) e Bia Goes (voz). O espetáculo terá a participação especial de Thiago Santo e o do grupo Vibrafone Chorão. Claro que estaremos lá não só prestigiando o artista, mas antes de tudo testemunhando um acontecimento histórico.
Vá também e leve os amigos, e faça com que os amigos levem também seus amigos.
Oswaldinho é um fenômeno musical e orgulho da arte musical brasileira.
Agora clique abaixo na arte do craque da informática Darlan Ferreira enriquecida por fotos tiradas no estúdio da Rádio Trianon durante o programa O Brasil tá na Moda com a cantora Inezita Barroso, o xilogravurista Ciro Fernandes, o próprio Oswaldinho e sua filha Samanta e, com calma, ouça uma música (Lua do Sertão) que fizemos juntos - eu e Oswaldinho - em homenagem ao Rei do Baião, cujo centenário de nascimento está se aproximando. A voz que canta é de Daiane.

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS