Seguir o blog

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

A CULTURA POPULAR CHEGA AO EXÉRCITO

Foi muito bom estar hoje, de manhã, falando sobre cultura popular no auditório do Comando Militar do Sudeste, aqui na capital paulista.
O tema foi incluído no VI Ciclo de Comunicação Social “O Exército Brasileiro na Sociedade: Aproximar para Conhecer, Conhecer para Informar”.
Foi a primeira vez que isso ocorreu – de alguém falar sobre esse assunto – numa das unidades do nosso Exército (registro no clique do midiático Darlan Ferreira).
Senti-me honrado.
Até o general Adhemar da Costa Machado Filho, comandante militar da região, esteve presente.
A plateia, formada por militares e estudantes universitários, esteve atenta.
Várias perguntas, todas inteligentes, foram feitas após a explanação sobre a importância da cultura popular na formação das pessoas e da sociedade.
E eu as respondi, com carinho.
A cultura popular - eu digo sempre - é instrumento forte de uma nação, como as forças armadas.
Não esqueci, evidentemente, de falar sobre cordel e repentistas; de Shakespeare, cuja obra é quase toda baseada na cultura popular; dos irmãos Grimm, de Monteiro Lobato, que dizia que "um país se faz (forma) com homens e livros; Câmara Cascudo, Sílvio Romero, Guimarães Rosa, Inezita Barroso, do poeta Patativa do Assaré e do rei do baião Luiz Gonzaga, os dois últimos referidos esta semana num curso de intercomunicação que está sendo ministrado pelo jornalista norte-americano Bill Hinchberger na Sorbonne, em Paris, onde estive, não faz muito tempo, fazendo pesquisas sobre cultura popular (trovadores) e Geraldo Vandré.
“Usei Gonzagão/Patativa para falar da migração do Nordeste para SP e o Sul. Usei Apesar de Você, de Chico, para falar da ditadura. Acho que a música ajuda. Coloco traduções das letras na tela", informou hoje Bill, no Facebook.
Aproveitei para perguntar se ele já havia visto o filme Saudade do Futuro, de Cesar Paes e Marie Clémence, que tem por base um de meus livros: A Presença dos Cordelistas e Cantadores Repentistas em São Paulo.
O filme, um longa metragem, é inédito no mercado brasileiro, mas muito premiado na Europa e Estados Unidos.
Pois é, tem disso.
Mas o Brasil tem jeito.
Clique: http://eventoscmse.wordpress.com/2012/09/26/assis-angelo-abre-3o-dia-de-palestras-do-vi-ciclo/

ANIVERSÁRIO
Amanhã o newsletter JORNALISTAS&CIA completa 17 anos de existência. Palmas e parabéns para o mais longevo e importante newsletter do Brasil. Viva Edu Ribeiro, seu criador! Viva Wilson Baroncelli - que me aguenta nem imagino como - e toda a equipe que o faz!

RONIWALTER
E o escritor amigo Roniwalter Jatobá liga para fazer tim, tim. Ele lá, na paz da sua casa, e eu cá. Ele diz que é importante fazer isso - tim, tim - na virada da hora, da meia-noite etc. Eu olho o relógio e acuso: tá chegando; tá chegando a hora que o rei da voz, Chico Alves, bateu de cara com um caminhão na via Dutra e se acabou, exatamente há 60 anos. Foi quando eu nasci!

3 comentários:

IDERVAL TENÓRIO disse...

Assis a sua presnnça é motivo de orgulho para nós que lutamos por dias melhores para a cultura.

Bill Hinchberger disse...

Valeu, Assis! Enquanto isto, também estou escrevendo um livro/guia de viagem sobre o Brasil para a National Geographic. Para solicitar mais inforações: http://www.brazilmax.com/brazilmax.cfm/id/5
Bill Hinchberger
http://www.brazilmax.com

Anônimo disse...

muito bem, bill. aqui, como sempre, à sua disposição. e não nos percamos de vista. abraços,

POSTAGENS MAIS VISTAS