Seguir o blog

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

A SECA CONTINUA MATANDO

Eu tenho dito que está faltando muito pouco para o mundo se acabar. E quem diz isso não sou eu só não. O mundo todo diz, inclusive os sábios do meu Nordeste.
Em texto anterior eu disse que o mundo tem Putin, Trump e Bashar al-Assad são o que temos para o buuuummmm do planeta; pois, enfim eles têm ao alcance dos dedos o nosso destino.
Eu disse também no texto anterior que o Nordeste está pegando fogo, por causa da saca crescente. E ninguém faz nada, e nem a imprensa diz coisa nenhuma a respeito. É como se estivéssemos todos de bem neste inferno terrestre.
A seca no Nordeste, que já dura cinco anos contínuos, está matando gado e deixando gente com a barriga prá trás.
Em 1909, o governo da época criou o departamento Nacional de Obras contra as Secas, DENOX.
Em Dezembro de 1959, cinquenta anos exatos depois, o governo da época criou a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste, SUDENE.
Pois bem, esses dois órgãos foram criados para amenizar a dor dos nordestinos diante das estiagens provocadas pelas intempéries naturais.
O semiárido brasileiro ocupa e agride o povo que vive ou sobrevive em 18,3% do território nacional. Isso significa algo em torno de 1.000.000 de terra doída, seca, maltratada pelo tempo, quye faz o povo penar, já por séculos e séculos.
Ali pela metade do século XIX, Dom Pedro II foi ao Ceará e chorou que nem besta, diante da miséria provocada pela seca. Na ocasião, ele jurou que se desfaria da última pérola da coroa pára que aquela miséria se acabasse. Pedro ficou com a coroa, com as pérolas, e a seca, de novo, aí está, e o governo nem nem.
Enquanto isso, a ladroeira continua solta no território nacional.
E Temer, hein?

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS