Seguir o blog

sábado, 8 de janeiro de 2011

POESIA POPULAR, CORDEL E REPENTE

Ontem fiz referência à décimas de Allan Sales e Zé Limeira.
Allan Sales é um cearense de atividades culturais múltiplas, nascido na cidade de Crato, CE. É professor de violão, compositor e poeta popular, com várias músicas gravadas e autor de cerca de 300 folhetos de feira publicados a partir de 1997, quando passou a se dedicar a esse gênero literário e também a ensinar o que tem aprendido ao longo do tempo. Mora na capital pernambucana desde 1969.
Zé Limeira, por sua vez, foi um poeta fantástico, sem trocadilhos; paraibano a quem comparo sem favor ou bairrismo com o pintor catalão Salvador Dalí.
Pois bem, décimas são formas literárias desenvolvidas desde os tempos da Idade Média.
Há pelo menos dois, três ou quatro tipos de décimas.
As formas que apresentei ontem aqui, neste espaço, de Sales e Limeira, são desenvolvidas em estrofes ou linhas de dez versos setissílabos, ou seja: o primeiro rimando com o quarto e o quinto, o sexto com o sétimo e o décimo e o oitavo com o nono. Exemplo:

O Brasil tem povo bonito
Que não merece sofrer
Pois ele quer é aprender
Tudo com grande gabarito
Sem provocar nenhum atrito
Entre quem quer que seja
O que esse povo todo almeja
É sempre viver em paz
Isso brasileiro é capaz
Porque é tudo que deseja

Há as décimas de duas quintilhas inventadas no século XVI e fácil de achar na obra de Camões e no Cancioneiro Geral, de Garcia de Resende, como lembra Sebastião Nunes da Silva no opúsculo Poética Popular do Nordeste.
Quintilhas são formadas por estrofes de cinco versos com rimas iguais, sem graça.
Mas há as décimas com decassílabos seguindo a métrica heptassilábica ou de sete sílabas (setissílabo).
Fora isso, há também a décima com rimas idênticas e a décima corrida ou desmancha, própria do cantador ou poeta repentista com viola ao peito, no exemplo de Sebastião Nunes:

1º cantador:

Um só Deus: o Pai dos pais.
Dois caminhos: bem e mal
Três dias de carnaval
Quatro pontos cardeais
Cinco lançados mortais
Seis pontos nos regimentos
Sete grandes sacramentos
Oito incelenças de pena
Nove terços de novena
Dez divinos mandamentos.

2º cantador, desconstruindo a estrofe de traz pra frente:

Dez divinos mandamentos
Nove terços de novena
Oito incelenças de pena
Sete grandes sacramentos
Seis pontos nos regimentos
Cinco lançadas mortais
Quatro pontos cardeais
Três dias de carnaval
Dois caminhos: bem e mal
Um só Deus: o Pai dos pais.

Sem dúvida, é muito rico o mundo do poeta repentista.
E viva a cultura popular!

2 comentários:

Allan Sales do Recife disse...

Ao Asssi meu irmão paraibano
Que me dá este espaço de blogueiro
O poeta do chão bem brasileiro
De enfrentar um sistema tão tirano
E assim nosso gládio soberano
Superar batalhar é nossa sina
Um Brasil nordestino nos ensina
Com faz a real identidade
(Com ASSIS eu ASSISto a verdade
Do quem tem grande alma nordestina)

Allan Sales do Recife disse...

Ao Assis meu irmão paraibano
Que me dá este espaço de blogueiro
O poeta do chão bem brasileiro
De enfrentar um sistema tão tirano
E assim nosso gládio soberano
Superar batalhar é nossa sina
Um Brasil nordestino nos ensina
Com faz a real identidade
(Com ASSIS eu ASSISto a verdade
Do quem tem grande alma nordestina)

POSTAGENS MAIS VISTAS