Seguir o blog

sábado, 31 de outubro de 2009

GERALDO NUNES, EXEMPLO DE BOM JORNALISMO

São Paulo deveria estar em festa, com sua população batendo palmas etc., pois as razões são todas: Geraldo Nunes.
Geraldo é um paulistano da safra de 58; ano, segundo ele, “em que tudo de bom aconteceu”.
Ora, ora...
Nesse ano de 58 também aconteceu uma coisa boba, de “flor” e “barquinho”, lembram?
Pois é: a tal bossa, alardeada por João Gilberto & Cia.
E uma coisa nem boa nem boba, ruim mesmo, também aconteceu nesse ano: o começo do esquecimento do Rei do Baião.
Mas foi por pouco.
Hoje Gonzaga é eterno.
Geraldo nasceu no bairro da Bela Vista ou Bixiga, como gostavam de falar Armandinho e Adoniran, amigos que já se acham no céu por embarque inesperado, fora de hora, no trem das onze que o Demônios da Garoa inda lembra e relembra nos discos e shows que faz Brasil afora, e cuja história acabo de pôr no livro Pascalingundum! Os Eternos Demônios da Garoa via GTT Grupo Trends Tecnologia, de Paulo Benites, amigo querido, cá de Sampa, já leram?
As razões para São Paulo estar em festa, são:
1. Geraldo, prefaciador de Pascalingundum!, é jornalista preocupado – como todos deveriam ser – com a verdade e o bem-estar das pessoas, independentemente de raça, cor, credo, origem etc.
2. Geraldo – pombas! – se não bastasse ser o que é, está completando 20 anos este mês, de atividades cidadãs acima da terra como “repórter aéreo” de São Paulo, a cidade 5ª maior do planeta que insiste a não dormir, a não parar de crescer, custe o que custar.
Problema.
Geraldo é o pioneiro na modalidade “repórter aéreo”, no Brasil.
Pois bem, finde o mundo em temporal ou não, em chuva de canivetes ou não, todos os dias, bem cedo, exatamente há duas décadas completadas neste outubro, Geraldo pega no Campo de Marte o miudinho helicóptero Esquilo da Rádio Eldorado e sobrevoa lépido e profissionalmente, argutamente, a capital do Estado; esta que me adotou em 76.
Lá de cima, privilegiadamente alisando o cangote de São Pedro, ele Geraldo, manda para todos nós na terra, mortais presunçosos, bestas, informações para que o trânsito flua melhor. E a nossa vida, também.
Pacientemente Geraldo nos guia acima dos cegos, indicando de maneira minuciosa quais os melhores caminhos e desvios que devemos seguir entre uma rua e outra.
A Marginal?
“Hoje está um inferno”, às vezes ele diz com sua voz forte, potente, bonita, informativa.
O que Geraldo faz é uma belíssima prestação de serviço, sim. O bom jornalismo.
A prestação de serviço nos diários impressos e eletrônicos do mundo todo é um dos caminhos que justificam sua existência, a existência dos impressos e eletrônicos.
Acho que esses diários sobreviverão pelo bem que possam fazer a outrem, pelo respeito e transparência de quem os lê, os ouve e os vê.
Por aí.
Claro: a transparência forma o cidadão e dá cidadania, identidade, cartão de visita a um país.
Por isso, importante também é o falar sobre cultura popular.
Mas esse ponto é pífio.
Quer ver?
A Rádio CBN nos empulha quando adota o slogan: “A Rádio que Toca Notícia”.
Poderia ser a rádio que “toca Brasil”, talvez.
Daria noticia e tocaria música, penso. Mostraria um lado cultural muito rico – e bonito – do nosso país, certo?
Tentei dizer e fazer isso quando pedi socorro ao amigo Heródoto, querendo levar pra lá um programa aos moldes do que eu apresentava na Rádio Capital. Mas não deu.
Também tentei a Bandeirantes, Gazeta, Trianon etc.
Na Cultura, pensei ser caminho mais leve.
O Markun achou possível, entendi. Depois, não.
Por quê?
Quando a CBN usa o slogan “A Rádio que Toca Notícia”, manda aos nossos ouvidos a mensagem “música”.
Mas cadê música?
Bom, Geraldo Nunes faz prestação de serviço pela Eldorado. Das melhores, sem dúvida.
A idéia de cidadania se enquadra perfeitamente no que Geraldo faz e a emissora assume, por entender que é esse o caminho correto.
Viva Geraldo Nunes!
Viva a Rádio Eldorado!
.............
RECADINHO:
- Dulce, que tal recomemorarmos o aniversário, hein? Andei viajando e por isso perdi a cervejada com você e os amigos, entre eles, o querido Roberto Luna.

KLÉVISSON VIANA
Por onde anda esse Viana, um dos maiores cordelistas do Brasil, hein? Será que entrou na onda do bom Belchior?

ROLLING STONE
- Vocês já leram a edição da revista Rolling Stones que está nas bancas? Traz a relação de uma centena de músicas bonitas da discografia brasileira. No meu entender, vale a pena ler.

COLETIVA
- Recebo convite para participar de entrevista coletiva do júri da 33ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, NO Unibanco Arteplex, às 10 horas deste sábado que acaba de chegar. É cedo demais. Tô fora. Juliana Pereira, juli@mostra.org, dá a informações gerais.

LEON BARG, GENTE QUE FAZ
- Recebi de Laís Barg um belo doc televiso de Leon Barg, amigo que bateu asas rumo à eternidade sem dar o menor aviso. Falarei a respeito já, já, pois a memória cultural brasileira não pode ser relegada a escanteio.

SECALL
- Secall é amigo recente, engenheiro de talento e categoria. Inda gosta de molhar a goela em bons momentos com coisa que presta, hein? Com um 18 anos, por exemplo. E concorda com muita coisa que digo e que diz também o querido Nestor Tupinambá. Só que anda desaparecido. Já acionei o pessoal da Paraíba...

5 comentários:

fernando disse...

Geraldo Nunes, além de voar sobre SP, faz também a história da cidade. O seu programa memorialista é uma das melhores coisas do radio brasileiro. Parabéns a seu talento.
fernando hossepian

Marco Antonio Zanfra disse...

Conheci o Geraldinho na sala de imprensa da PM (quando ele era setorista) e a última vez que o vi foi na TV, quando helicóptero fez um pouso de emergência na marginal Tietê. A mobilidade dele é algo impressionante, se é que você me entende.

Blog do Tiné disse...

Assino embaixo. Tudo o que você diz sobre Geraldo Nunes é absolutamente verdadeiro. Ele nasceu para o jornalismo, com rapidez de raciocínio, conhecimento de causa, clareza em suas intervenções sobre os mais variados assuntos, etc.
Além de tudo isso, é coerente, políticamente correto e grande figura humana.

Assis Ângelo: disse...

Pôxa, Tiné.
Objetivo como sempre, o Heródito na sua linguagem que todos conhecemos, por e-mail, disse: "Apoiado. Mande abraço", pro geraldo, claro. Alguns outros colegas disseram coisas legais a respeito sobre o nosso Geraldo.
Você interpretou bem, Tiné: Geraldo Nunes "é absolutamente verdadeiro".

Marcelo Cunha disse...

Obrigado pela lembrança. Foi uma honra participar da "Buzina do Chacrinha". Foi uma honra também participar do programa "São Paulo Capital Nordeste", do meu mestre Assis Angelo.
Forte abraço do amigo de sempre
Marcelo "Cunhão"

POSTAGENS MAIS VISTAS