Seguir o blog

quinta-feira, 6 de abril de 2017

TÉO AZEVEDO E O SAMBA ROCK

O Brasil é rico em todos os sentidos, inclusive no campo da música.
Em 1902 o baiano de Santo Amaro de Purificação, Manuel Pedro dos Santos, profissionalmente chamado Bahiano, gravou a primeira música da discografia brasileira: Isto É Bom, de outro baiano batizado como Xisto Bahia. Quer dizer, o primeiro compositor gravado em disco foi Xisto e o primeiro cantor foi Bahiano e a gravadora Casa Edison, que viraria Odeon.
Em 1916, no final desse ano, o mesmo Bahiano gravaria o que se convencionou chamar de "o primeiro samba". Título: Pelo Telefone.
A música brasileira desde sempre tem sido composta em dezenas e dezenas de ritmos e gêneros que se multiplicaram e se multiplicam, como o próprio samba: samba choro, samba canção, samba isso e aquilo.
Em 1956 o carioca Djalma de Andrade, que entrou para a história com o pseudônimo de Bola Sete, compôs Baccará, um subgênero do samba. Híbrido de samba e rock. Baccará, samba rock, foi gravado pelo próprio autor no dia 12 de abril de 1957. O disco, de 78 Rpm, foi gravado no estúdio da Odeon e pela Odeon lançado ao mercado. Quer dizer: Bola Sete foi o primeiro artista a compor e a gravar um samba rock, aliás, antes dele, a expressão também não existia. Em 1958, ele voltaria ao subgênero lançando Eu vou de Samba Rock, ouça:
O tempo passou e outros artistas chegaram seguindo a linha do Bola.
Um desses artistas foi o baiano Gordurinha que, em parceria com Almira Castilho compôs Chiclete com Banana, lançado em disco de 78 Rpm, pelo rei do ritmo Jackson do Pandeiro (1919-1982), pela extinta Colúmbia em Novembro de 1959.
No começo dos anos de 1960, o também carioca Jorge Ben abraçou o subgênero criado por Bola Sete e foi se fazendo conhecido no campo da música. Mas, prá valer, o primeiro artista a gravar um LP inteiro com músicas que enquadramos no gênero samba rock foi o mineiro de Alto Belo Téo Azevedo. Esse disco, com 12 faixas, foi produzido, gravado e  lançado de modo independente em 1974, mas não fez o barulho merecido. Título do LP: Grito Selvagem, com o maestro Salinas fazendo o que tinha de fazer sob a orientação do autor. Esse LP tornou-se uma raridade entre os colecionadores. É raro como o primeiro LP de Roberto Carlos e o LP, duplo, de Zé Ramalho e Lula Côrtes. Cada um desses três discos custa os olhos da cara.
Bola Sete nasceu em 1923 e morreu em 1987, portanto há 30 anos. Ele viveu durante muitos anos nos Estados Unidos, onde morreu, e lá desenvolveu a sua arte que o mundo todo conhece, menos o Brasil, o que não é de se estranhar. Bola tocou com todos os grandes artistas americanos e de outros países. O mexicano Santana o comparava a Jimmy Hendrix.
A versão em cedê do LP Grito Selvagem será lançada no próximo sábado às 14 horas no Espaço Plínio Marcos da Praça Benedito Calixto.
Téo Azevedo é um gênio da raça!


Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS