Seguir o blog

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

TV 60 ANOS: HÁ RAZÂO PARA COMEMORAÇÃO?

Amanhã sexta 18, teríamos tudo para nos orgulhar.
Simples: dia da inauguração da televisão no Brasil, pelo investidor desenxabido Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Melo.
Em miúdos: há exatos 60 anos era inaugurada a telinha de fazer doido.
Denominação: Tupi de São Paulo, ou PRF-3 TV.
Já de doido àquela época; hoje, inda mais.
Arma poderosíssima, letal.
E arma assim na mão de doido, já viu: só dá besteira, se me entendem.
A TV já pariu muita gente e muita gente já mandou pro espaço.
Isso é cíclico e depende dos interesses em jogo.
De uma hora pra outra, como num passe de mágica, pimba! Surge um famoso.
Os realyties shows estão aí, como previu no livro 1984 o jornalista e romancista britânico Eric Arthur Blair, por meio mundo conhecido pelo pseudônimo de George Orwell, que, aliás, morreu no mesmo ano do nascimento da nossa TV: 1950.

Quando digo ali em cima “que teríamos tudo para nos orgulhar” da data, digo por uma razão óbvia: a nossa TV poderia ser mais bonita, ter mais conteúdo e nível bem alto na programação; sem baixarias tão explícitas, como vemos no dia-a-dia, incluindo os fins de semana.
Oh! Deus.
Contam-se nos dedos os bons programas.
Mas, enfim, é isso o que temos.
Quem não gostar que aperte o botão.

BOA NOVA

Lá vai: recebo release da Assessoria de Comunicação da TV Cultura informando que a estatal da Fundação Padre Anchieta inaugura domingo às 16 horas nova fase do programa semanal Prelúdio, dirigido pelo maestro Julio Medaglia e apresentado por Estela Ribeiro.
Competentíssimos.
Vale dizer que esse é o único programa de calouros do mundo da música erudita que dá brilho à televisão brasileira.
Mais informações com Guilherme Mariano, através do telefone 2182.3268.

Um comentário:

Roberto Marino disse...

Prezado Assis.

Reza o texto da Constituição da República, ao tratar da COMUNICAÇÃO SOCIAL, em seu art. 221, que:

A produção e a programação das emissoras de rádio e televisão atenderão aos seguintes princípios:
I - preferência a finalidades educativas, artísticas, culturais e informativas;
II - promoção da cultura nacional e regional e estímulo à produção independente que objetive sua divulgação;
III - regionalização da produção cultural, artística e jornalística, conforme percentuais estabelecidos em lei;
IV - respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família.


Confere????

Forte abraço.

POSTAGENS MAIS VISTAS