Seguir o blog

domingo, 8 de abril de 2012

JORNALISTAS EM FESTA E OPERETA INFANTIL

Ontem, 7 de abril, foi - não sei se foi - comemorado o Dia Nacional do Jornalista.
Nesse dia, 100 anos depois da chegada da família Real portuguesa ao Brasil, com a Imprensa Régia, foi fundada a Associação Brasileira de Imprensa, ABI, no Rio de Janeiro, por iniciativa do catarinense Gustavo de Lacerda, nascido em Desterro, atual Florianópolis, no ano de 1854.
Mas antes, no dia 16 de fevereiro, foi - não sei se foi - comemorado o Dia do Repórter.
Não sei, na verdade, o porquê da diferença entre repórter e jornalista.
Será porque repórter reporta notícias e o jornalista o que faz, então? Só trabalha em jornal e repórter nos meios de comunicação todos, incluindo rádio etc.?
Tem também o Dia do Repórter Fotográfico: 2 de setembro.
Justo, nesse caso.
O repórter fotográfico se difere do fotógrafo que simplesmente faz cliques num batizado, por exemplo; num casamento, num aniversário ou velório ou por mero divertimento ou passatempo ou hobby... Esse pode até ter uma foto publicada num jornal ou revista ilustrando uma notícia, um artigo, uma reportagem ou entrevista pingue-pongue, mas não pode ser considerado, no rigor do termo, um repórter fotográfico.
Um repórter fotográfico se especializa, vira profissional como José Pinto, Jorge Araújo, U. Dettmar...
A história da fotografia é antiga e não aponta apenas um nome como seu único descobridor.
Sabe-se que foram muitos os que se dedicaram às pesquisas que acabaram por nos revelar a arte e a importância da fotografia.
Uma das primeiras fotografias teve como autor o francês Joseph Nicéphore Niépce, que começou a mexer com compostos químicos e luz no início da primeira metade do século 18.
Antes até Da Vinci dava suas investidas nessa área, além da pintura que o tornou gênio.
Tem ainda o Dia do Jornalista Internacional: 8 de setembro,
E o Dia do Repórter Policial: 31 de outubro, mesma data dedicada ao Dia do Repórter Político.
Mas eu não ia falar nada disso.
Falei porque não falaram do criador do Prêmio Esso de Jornalismo, Ney Peixoto do Vale, que morreu em decorrência de um AVC no dia 1º de abril passado.
O prêmio que Ney criou, em 1955, surgiu com a denominação de Prêmio Esso de Reportagem, que teve como primeiro premiado, Mário de Moraes.
Como uma coisa puxa outra, e perguntar não ofende... Eu pergunto: o jornalista continua buscando a notícia ou a notícia anda buscando o jornalista?

BABÁ BOA
Babá boa nos Estados Unidos ganha até R$ 13 mil por mês, segundo a Folha de hoje. E um jornalista bom quanto ganha, aqui ou nos Stêites?

VERÍSSIMO
Muito bom o texto de Mário Prata publicado hoje na Folha, lembrando o imorrível Millôr. Na rua, a velhinha simpática o confundiu com Veríssimo, hahaha. Ótimo.

FALTAM TEXTOS
Textos como o do Prata estão faltando nos nossos jornais. Por que, hein? Edu, Audálio, Brickmann, Zé Hamilton, Zuenir, Dines e Guto têm respostas a essa pergunta? Experientes colegas continuam aposentados, fora do dia a dia e da pauta. Por que, hein? Os donos de jornais e editores nos matam a partir dos 40, que é quando ficamos melhor...

OPERETA
Não sei se pode ser chamada de opereta o musical Crianças do Brasil que assisti ontem à noite com os impecáveis Duofel e violinos, viola, cello e contrabaixo do Quinteto da Paraíba e arranjos de Adail Fernandes, no Auditório Ibirapuera. A obra de Fernando Melo e Luiz Bueno encanta, sim, mas não acho que seja uma opereta no sentido clássico do termo. Grosso modo, opereta é um resumo de ópera; uma história curta, com começo, meio e fim. Seu auge data dos fins do século 19, na Itália. Foi lá que se originou. É basicamente instrumental. Os instrumentos ganham “papéis” e “vida” próprios. A temática de Crianças do Brasil vem do massacre da noite de 23 de julho de 1993, em frente à Igreja da Candelária, Rio de Janeiro. Emociona e explica a longevidade incrível do Duofel no campo da música brasileira: 34 anos. Deixo aqui de comentar a segunda parte do espetáculo, por entender que o Duofel vai além dos Beatles.
Ah! O massacre da Calendária não rendeu Prêmio Esso.
Por que?

ZEZÉ FREITAS
A cantora Zézé Freitas convidando para espetáculo com seu Quarteto na próxima sexta 13, na Casa do Núcleo, à Rua Padre Cedro, nº 25, Alto de Pinheiros, a partir das 21 horas. Zezé é uma das melhores intérpretes de Zica Bergami, de Lampião de Gás. Reservas pelos telefones 3032.8401 e 3815.9714.

FUBÁ
Quer aprender a fazer um bom bolinho de fubá? Então, clique:

Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS