Seguir o blog

sexta-feira, 26 de julho de 2013

DOMINGUINHOS ERA UMA FESTA

Com Dominguinhos foi sepultada ontem, no final da tarde, a ideia de conclusão de um filme que iniciamos há quase três anos em Paris, sobre Luiz Gonzaga.
O filme, ainda sem título, trata da primeira vez que o Rei do Baião deixou o Brasil para uma apresentação musical, a convite da cantora e compositora Nazaré Pereira, acreana de Xapuri, parceira sua numa música (Acre Doce), que ele jamais gravou.
Era forte o nosso desejo - meu e dos produtores - de Dominguinhos pontear o filme, por ter sido ele o sanfoneiro que melhor conheceu Luiz Gonzaga, tornando-se, inclusive, o seu primeiro e mais fiel seguidor musical.
Dominguinhos, como Gonzaga, era incrível.
Gonzaga era explosivo; Dominguinhos, não.
Gonzaga era de ajudar, de incentivar candidatos a sanfoneiro.
Dominguinhos, também.
Um e outro davam sanfonas; Gonzaga, mais.
Gonzaga deu sanfona a Oswaldinho do Acordeon, Waldonys (acima) e a mais umas 200 pessoas.
Oswaldinho e Waldonys são incríveis; Oswaldinho, mais calmo.
Em 1989, eu pedi a Dominguinhos que escrevesse um texto sobre Luiz Gonzaga, para o livro Eu Vou Contar Pra Vocês, que eu publicaria logo depois. Ele não se fez de rogado e escreveu de próprio punho (abaixo, um trecho).
Antes disso, em abril de 1980, eu publiquei um artigo dizendo ser ele “o novo rei do baião” (abaixo).
Ele achou graça, e contou que em 1957 a revista Radiolândia, que não existe mais, fez uma longa entrevista com Luiz Gonzaga, que na ocasião o nomeou seu herdeiro musical. Os anos se passaram e eu achei essa revista com a reportagem. Ele ficou curioso e pediu uma cópia. Dei-lhe a revista, dada
depois a Waldonys que a guarda até hoje.
Levei Dominguinhos muitas vezes aos meus programas de rádio (abaixo).
 Dominguinhos queria que eu escrevesse um livro a seu respeito. Demorei e... Ele chegou a dizer isso em programas de televisão, como o que as cantoras Celia e Celma apresentavam no Canal Rural.
Dominguinhos disse mais de uma veza amigos que Waldonys seria o seu herdeiro musical.
Hoje lembrei isso a Waldonys. Ele deu uma risada e retrucou:
- Tá doido?
Como Luiz Gonzaga, Dominguinhos saiu pouquíssimas vezes do Brasil, para se apresentar fora. Clique na linha azul acima, para vê-lo em ação na televisão italiana, em 1984. 
Agora conheça um pouco mais o artista que Dominguinhos considerava o seu sucessor, musicalmente falando.
Clique: 
http://www.youtube.com/watch?v=xb8mf1AHXBo
http://www.youtube.com/watch?v=xb8mf1AHXBo
http://www.youtube.com/watch?v=NnMAC9A_dXc
http://www.youtube.com/watch?v=maLlVPxMv7I

Um comentário:

PAPETE disse...

Eu não concordo que seja o Waldonis o sucessor de Dominguinhos, porque lá em São Luis do Maranhão tem um moço de nome RUI MÀRIO, que seguramente na atualidade dentre todos oe melhores do Brasil é o que mais tem o refinamento, a sensibilidade e a destreza de mestre Domingos - infelizmente o rapaz mora num lugar onde a midia não tem nenhum interesse de chegar e divulgar...

POSTAGENS MAIS VISTAS