Seguir o blog

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

RILDO HORA E OUTROS BAMBAS DA MPB

Um time de representantes da boa música entrará em campo com saber e alegria sexta, sábado e domingo no Centro Cultural Correios, no Rio de Janeiro, com a finalidade de fazer belos gols: Socorro Lira e Oswaldinho do Acordeon nos dias 4, 5 e 6 próximos, acompanhados do pesquisador musical Ricardo Cravo Albin - que dá nome ao dicionário de MPB mais completo - e do gaitista e compositor pernambucano Rildo Hora no primeiro dia, sexta 4; a rainha do forró Anastácia, o cantor e compositor Chico Salles e o mestre dos 8 baixos Zé Calixto, no segundo dia, sábado 5; e o produtor musical mais premiado do País, José Milton, e o cantador e cordelista Azulão, um dos fundadores da famosa Feira de São Cristóvão, no terceiro dia 6.
Durante esses três dias, eu atuarei na condição de mediador, provocador de falas e histórias.
Pelo menos quatro músicas inéditas de Luiz Gonzaga serão apresentadas, ao vivo: Tudo é Baião, resultado de parceria com o pernambucano Zé Dantas; Ai, Ai, Portugal, fado-baião, com Humberto Teixeira; Dúvida, valsa, com Domingos Ramos; e Meu Pandeiro, samba, com Ary Monteiro.
Essas músicas, mais outras dez, se acham no CD O Samba do Rei do Baião (Genesis), que será lançado na ocasião juntamente com o livro infanto-juvenil Lua Estrela Gonzaga a História de um Rei (Cortez Editora), de minha autoria com ilustrações de Luciano Tasso.
O disco (aí, na reprodução da capa) e o livro tem a chancela do Instituto Memória Brasil, IMB, que amanhã 3 completa dois anos de existência legal e o seu acervo uns 40.
Você quer saber "quem é quem" do time que ora integra o projeto Rodas Gonzagueanas levado ao palco pela primeira vez em dezembro de 2005, no teatro paulistano Brincante, do multitudo Antônio Nóbrega? Então clique sobre a imagem lá em cima.
E sobre o rei do baião Luiz Gonzaga, hein?
Clique abaixo para ler a edição completa do especial Memória da Cultura Popular nº 4, resultado de parceria firmada entre o Instituto Memória Brasil e o mais antigo e ágil newsletter do País, o Jornalistas&Cia:
http://www.jornalistasecia.com.br/edicoes/culturapopular04.pdf

CASCUDO E LOAS 
Com esse título, estreei estreei coluna especial no site Por Dentro da Mídia.
Hoje, pra valer, o tema que abordo na coluna é o ministro do STF e o Papa Francisco.
Eu começo dizendo que o mandachuva do Supremo Tribunal Federal, Joaquim, merece um cascudo; e o Papa Francisco, loas.
Clique:

2 comentários:

Vick disse...

Meu mestre Assis, eu sinto um imenso orgulho de ter tido a grande oportunidade de conhecer a IMB, e de ter tido o privilégio de ganhar o seu livro "Lua Estrela Baião", e ainda autografado por você. Foi tudo muito bonito, gratificante inesquecível, e jamais vou esquecer. Obrigada por tudo. O nosso amigo Cortez até me perguntou como eu tinha conseguido o livro, então, de boca cheia respondi: Ganhei do mestre Assis Angelo, tá bom pra você? kkkkkkkkkkkkk

Marco Haurélio disse...

Muito bom, Assis. Esse Joaquim Barbosa é um protótipo de ditador que persegue uma funcionária de carreira do STF em nome de uma ética muito particular, ao mesmo tempo em que paga, com a grana de nossos tributos, as despesas de viagem de uma jornalista do Globo à Costa Rica, para que esta escreva uma matéria laudatória sobre ele. Sem contar os gastos nababescos da suprema corte, que fazer Renan e cia parecerem amadores. Sobre o Rodas Gonzagueanas, loas, só loas.

POSTAGENS MAIS VISTAS