Seguir o blog

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

É TEMPO DE OUVIR GERMANNO E JURANDY


Assis, Antônio, Jurandy da Feira, Luciana Freitas, Moisés da Rocha e
Germanno Júnior .  (Foto: Darlan Ferreira)
Jurandy da Feira, de Batismo Jurandy Ferreira Gomes, cantor, compositor e violonista de recursos inimagináveis para 
um forrozeiro, como assim ficou conhecido desde que o rei do baião, Luiz Gonzaga, passou a gravar músicas de sua autoria. 
Germanno Júnior, que um dia já foi Zé do Coco, é um compositor de múltiplas qualidades.
A primeira música que o Rei do Baião gravou de Jurandy foi o forró "Nos Cafundó de Bodogó", inserido no LP capim novo (RCA), produzido pelo compositor, instrumentista e arranjador pernambucano Rildo Hora, em 1976. 
O que Jurandy e Gernanno têm em comum?
Simples: Qualidade e talento.
O disco novo de Jurandy, Outras Cantorias, é duplo e traz no total, 21 faixas,
das quais apenas uma (Movimento) que traz um parceiro: Almir Padilha.
É um álbum muito bonito esse do Jurandy, com ritmos lentos e outros apressados que não deixam a desejar por agradar a gregos e baianos. Na escala de zero a dez, a nota é dez.
O novo disco do Rio-grandense do Norte Germanno Júnior, Forró do Tempo dos Mestres, é também um disco muito bonito, com compassos alterados de faixa a faixa e igualmente incapaz de deixar quem quer seja indiferente. Começa com Dominguinhos cantando e tocando (Eterno Rei do Baião) em homenagem a Luiz Gonzaga, ao lado de Germanno. O mesmo Dominguinhos volta a fazer duo com Germanno na última faixa, interpretando a música - título do seu LP de estreia, em 1964, Fim de Festa, que saiu pelo selo Cantagalo do original forrozeiro baiano Pedro Sertanejo, pai do mestre Oswaldinho do Acordeon.
A nota para esse disco do Germanno é a máxima.
Os dois artistas estiveram recentemente exibindo as suas qualidades no Instituto Memória Brasil, IMB.

Para ouvir as músicas do LP de estreia de dominguinhos, clique no link abaixo: 


Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS