Seguir o blog

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

MOCINHA DE PASSIRA EM NOVO CD


MUSAS DA CANTORIA

O novo CD da única poeta repentista que vive dessa arte no Brasil, mocinha de Passira, acaba de chegar á praça .É um disco maravilhoso, produzido pelo mais fértil produtor musical do nosso país, Téu Azevedo. O disco, Musas Da Cantoria, tem a participação da mais nova poeta repentista do Brasil, a paraibana Luzivan Matias. Eu tenho a alegria de assinar o texto do encarte, este.. 


É raro, raríssimo, um disco de mulheres repentistas.
É raro, raríssimo, chegar às nossas mãos um disco excepcional de mulheres repentistas.
E é raro, raríssimo, um produtor reunir num disco só a mais antiga e a mais nova repentistas brasileiras: Mocinha de Passira e Luzivan Matias.
Este disco, MUSAS DA CANTORIA, é uma excepcionalidade no mundo da cantoria. Melhor dizendo, é um disco histórico por reunir, além desses dois grandes talentos, um repertório incrível, que começa com a sextilha Eu Queria um Mundo Assim e termina com a canção Gosto de Viver.
Pois é, este é um CD formado por um repertório desafiante que nos alegra a mente e a alma, por sua qualidade literária/musical e positividade existencial.
MUSAS DA CANTORIA nos traz dez faixas.
Além da sextilha e da canção, que abrem e fecham o disco, temos o prazer de ouvir nas vozes privilegiadas de Mocinha de Passira e Luzivan Matias Martelo, Gemedeira, Rojão Pernambucano, Mourão de Perguntas e Respostas e até motes de sete sílabas.
Sem dúvida, este é um disco de fato excepcional. Pois, como se não bastasse, o produtor Téo Azevedo ainda inventa de inventar uma coisa incrível: ele coloca uma rabeca, um violão de seis cordas e uma viola caipira.
Mocinha começou a cantar ao tom de viola e de modo poético improvisado ainda nos tempos de menina, na sua terra Passira, PE.
O resultado é fantástico.
A paraibana Luzivan Matias também começou a cantar nos seus tempos de menina.
Mocinha, de batismo Maria Alexandrina da Silva, nascida no dia 14 de novembro de 1948, é a decana do repentismo brasileiro e a única a viver exclusivamente da profissão que abraçou na sua terra; a sua parceira Luzivan, nascida em 1971, é a mais nova. Ambas se somam no tirocíneo e beleza poética e violeira.
E não vou mais falar dessas Musas do mundo da Cantoria. Descubram o porquê.
Meu abraço, carinho e respeito para Téo Azevedo - que dispensa apresentações - também, obviamente para Mocinha e Luzivan.
Viva o Brasil das repentistas!


Nenhum comentário:

POSTAGENS MAIS VISTAS